ESTES tipos de alimentos podem PREJUDICAR a memória de algumas pessoas; saiba o que evitar

Estudo revela que má alimentação pode causar inflamações no cérebro

Que a alimentação saudável é a base de uma vida com mais qualidade, todo mundo já sabe. Existem muitos riscos em consumir alimentos industrializados. Obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes são os mais conhecidos. Contudo, estudos indicam novos riscos no consumo de alimentos ultra processados. Veja quais são os ricos nesta matéria. 

alimentos-podem--PREJUDICAR-a-memória

Alimentos ultra processados podem inflamar o cérebro – Foto: divulgação

Alimentos ultra processados e a perda de memória

Primeiramente, é importante classificar os tipos de alimentos. De acordo com a Associação Brasileira para Estudo de Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO), há 3 grupos principais de alimentos.

In natura ou pouco processados: O alimento é vendido no estado que se encontra na natureza. Frutas, verduras, ovos e alguns tipos de carnes;

Processados: Quando se adiciona sal, açúcar ou vinagre. Na lista pode entrar carnes defumadas, enlatados, iogurtes, entre outros;

Ultra processados: Por fim, um alimento é classificado como ultra processado quando existe a adição de vários ingredientes em sua composição. Como exemplo existe a salsicha, macarrão instantâneo, biscoitos recheados, refrigerantes, entre outros industrializados. 

Embora façam parte da dieta de muitos brasileiros, os alimentos ultra processados representam riscos à saúde. Como já dito anteriormente, muitas doenças estão associadas ao consumo exagerado de produtos industrializados. Agora, um novo estudo da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, revela que os ultras processados danificam a memória de idosos. 

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão por meio de uma experiência feita com alguns animais, que foram divididos em dois grupos. A dieta do primeiro grupo era composta apenas por alimentos naturais. Já o segundo grupo, era alimentado com ultra processados. Em ambos os grupos, havia animais idosos e jovens. 

Depois de um tempo, colocaram os animais para realizar testes. O grupo de idosos que se alimentou de forma saudável se saiu bem. Já, o grupo de idosos que consumia ultra processados tiveram dificuldades em atividades básicas. Além disso, os cientistas avaliaram o nível de inflamação do cérebro das cobaias. As que se alimentaram com açúcar e gordura, se saíram tinham um nível maior de inflamação. 

Veja também: Fato ou Fake: Beneficiários que não participarem do Censo terão o Auxílio Brasil cortado?

Ômega-3 diminui impactos causados por ultra processados, avalia estudo 

Por fim, alguns dos animais que consumiram alimentos ultra processados tiveram uma complementação de ômega-3. Assim, os cientistas descobriram que aqueles que consumiam a suplementação, tiveram os impactos pelos alimentos industrializados diminuídos. Contudo, mesmo assim não foi 100%. Ou seja, eles ainda apresentavam danos na memória e inflamação no cérebro. 

Os pesquisadores concluem os estudos ressaltando a importância de consumir alimentos naturais, uma vez que só ômega-3 não é suficiente para diminuir a inflamação do cérebro, nem para garantir qualidade de vida. 

Veja também: Está querendo descansar? Confira TODOS os próximos feriados de 2022 e programe-se