Calor e energia: veja dicas para ECONOMIZAR na conta de luz nos próximos meses

Algumas práticas podem te ajudar a diminuir o consumo mensal de energia. Quais? Indicamos a seguir; confira.

Uma onda de calor atingiu diversas regiões do país em setembro, e a tendência é que permaneça em outubro. A persistência deste cenário fez com que o brasileiro buscasse o óbvio: maneiras de se refrescar. Com isso, o uso do ar-condicionado, ventilador e climatizador tornou-se essencial. Isso fez com que o consumo de energia no país atingisse números surpreendentes. O consumidor, por sua vez, tem que arcar com a conta. Por isso, saber de algumas práticas pode ajudar a gastar menos no final do mês. Veja dicas a seguir!

Diminua o consumo através destas práticas. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).

Calor no Brasil: demanda energética cresce no país

Como mencionado anteriormente, a principal causa para que consumo de energia no país atingisse números surpreendentes está relacionada à onda de calor que varreu o país no mês passado. Em algumas regiões, inclusive, esse cenário deve persistir. Com temperaturas elevadas, os consumidores tiveram de recorrer ao uso intensivo de ar-condicionado em residências, supermercados, centros de comércio e serviços, visando manter o conforto térmico. O resultado? Um aumento significativo no consumo de eletricidade.

O aumento na demanda de energia, no entanto, não foi uniforme em todo o país. Enquanto alguns estados experimentaram crescimentos impressionantes, como o Maranhão, que registrou um aumento de 21,8%, o Rio de Janeiro, com 18,6%, e o Acre, com 18,3%, outros apresentaram quedas no consumo: o Amapá, por exemplo, registrou queda de 57,8%, e o Rio Grande do Norte, com -2,1%. São Paulo, um dos estados brasileiros mais populosos, teve um aumento de 5,3% no consumo de energia.

Saiba também: Deixar o carregador na tomada mesmo SEM usar, gasta energia? 

Níveis históricos de consumo

De acordo com o fechamento do balanço da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o consumo de energia elétrica no Brasil atingiu a marca de 68 mil megawatts médios em setembro de 2023, representando um impressionante salto de 6,2% em comparação com setembro de 2022.

Dessa maneira, para encontrar um aumento comparável, é preciso voltar a junho de 2021, quando o país experimentou um crescimento de 8,5%, refletindo o relaxamento das restrições da pandemia de Covid-19.

Como reduzir o consumo de energia? Veja dicas

Tendo em vista este cenário, encontrar maneiras de reduzir o consumo de energia em sua casa pode diminuir sua conta de eletricidade e contribuir para a sustentabilidade energética. Por exemplo, uma prática indicada é substituir lâmpadas incandescentes por lâmpadas de LED, que são mais eficientes e têm uma vida útil mais longa.

Além disso, caso opte por comprar eletrodomésticos novos, dê preferência aos que possuam classificação energética A ou superior. Eles consomem bem menos energia no uso diário. Outra prática que pode ajudar a reduzir o consumo é manter os aparelhos de ar-condicionado, aquecedores, geladeira e freezer limpos. Isso porque a sujeira pode aumentar o consumo de energia.

Por fim, lembre-se de que as economias de energia podem levar um tempo para se tornarem significativas. Embora investir em melhorias energéticas possa ter um custo inicial “pesado”, os benefícios em longo prazo o superam.

Saiba também: DESCONTASSO na conta de energia? Saiba como APROVEITAR o benefício esperado por quase todos os brasileiros