Empresas brasileiras já começaram a aderir a semana de trabalho com APENAS 4 dias

Em breve, trabalhar menos horas por semana pode se tornar uma realidade. Entenda como!

Não é de hoje que os brasileiros se sentem cansados e desmotivados com uma rotina extenuante de trabalho que muitas vezes dura de cinco a seis dias na semana. Entretanto, algumas coisas podem estar prestes a mudar, já que algumas empresas estão testando um novo modelo de serviço que consiste em reduzir a carga horária semanal.

Dessa forma, caso você esteja curioso com a possibilidade de trabalhar menos tempo para ter mais descanso e lazer no dia a dia, continue acompanhando o texto a seguir e veja como esse novo projeto pode funcionar.

Já pensou como seria poder trabalhar apenas quatro dias por semana? Entenda como funciona o sistema!
Já pensou como seria poder trabalhar apenas quatro dias por semana? Entenda como funciona o sistema! / Foto: divulgação

Trabalhar apenas quatro vezes na semana? Como?

Embora não pareça, trabalhar poucas vezes na semana pode ser uma ação vantajosa tanto para os profissionais quanto para as próprias empresas. Desde a pandemia de coronavírus, que assolou o mundo todo em 2020, o mercado passou a se adaptar a novas formas de trabalho. Por essa razão, algumas empresas começaram também a reduzir a carga horária de atividades, modelo que tem feito sucesso ao redor do mundo.

Em alguns países, por exemplo, houve uma aceleração no processo para reduzir os dias trabalhados durante a semana. Na Inglaterra, muitas empresas já começaram a testar formas de tornar essa uma realidade possível. os resultados, por sua vez, foram animadores para ambos os lados.

Segundo um estudo recente divulgado no Reino Unido, há diversos benefícios a se conseguir através de uma carga horária menor de serviço. De acordo com o relato de milhares de trabalhadores, suas vidas, em um aspecto geral, passaram a melhorar após a implementação desse sistema, visto que muitos possuem mais tempo para descansar, cuidar de si e ficarem com suas famílias.

Além disso, o estudo também elaborou um relatório de produtividade por parte das empresas que resolveram apostar nesse tipo de atividade. Como resultado, tanto a produtividade dos funcionários quanto o lucro das companhias aumentou positivamente. A iniciativa, a saber, surgiu através da 4 Day Week Global, campanha responsável pelo modelo.

Veja também: Burnout: quanto tempo posso ficar AFASTADO do trabalho e receber do INSS por exaustão mental?

Testes começaram em maio deste ano

Ademais, além do Reino Unido, esse novo modelo de empreendimento também está sendo realizado no Brasil. O processo começou a acontecer em junho deste ano e deve se seguir até dezembro. Atualmente, ele conta com cerca de 21 empresas participantes nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

Trata-se, na verdade, de um experimento que conta com empresas voluntárias que puderam se inscrever há alguns meses. Basicamente, o modelo implica em uma técnica 100-80-100:

  • 100% do salário;
  • 80% de trabalho;
  • 100% de produtividade.

Ou seja, os trabalhadores não ganham menos do que já recebiam para trabalhar em uma carga horária menor, o que ajuda a manter a segurança no emprego. Ao mesmo tempo, essa ação auxilia a produtividade dos profissionais, que podem descansar tranquilamente sabendo que não serão financeiramente prejudicados.

Veja também: Trabalhadores têm direito a SEIS tipos de licença; conheça seus direitos e APROVEITE!