Dinheiro EXTRA no bolso de aposentados em abril; confira as datas de pagamento

A espera acabou: beneficiários do INSS podem finalmente marcar no calendário as datas de pagamento do 13º salário deste ano.

Em uma atualização aguardada com ansiedade por milhões de beneficiários, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) finalmente divulgou o calendário de pagamento do 13º salário para o ano de 2024.

Esta medida, amplamente antecipada, representa um alívio significativo para aposentados e pensionistas em todo o país, marcando um momento crucial de planejamento financeiro para muitas famílias.

Dinheiro EXTRA no bolso de aposentados em abril; confira as datas de pagamento
Verifique o dinheiro extra do INSS. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O Calendário Detalhado

Seguindo a tradição, o pagamento do 13º salário do INSS será realizado em duas parcelas. A primeira parcela está prevista para ser depositada junto com os benefícios de agosto, enquanto a segunda parte será paga com os benefícios de novembro.

Essa divisão visa proporcionar um suporte financeiro contínuo aos beneficiários, especialmente em preparação para o final do ano.

Quem Tem Direito?

O 13º salário é destinado a todos os beneficiários do INSS que recebem aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão.

A antecipação busca não apenas beneficiar os receptores mas também injetar recursos na economia, estimulando o consumo e a atividade econômica em diversos setores.

O que fazer se o pagamento do 13º não for depositado nas datas anunciadas?

Se o pagamento do 13º salário do INSS não for depositado nas datas anunciadas, é importante seguir alguns passos para resolver a situação:

  1. Verifique sua Situação: Antes de mais nada, confira se há algum motivo específico pelo qual seu pagamento não foi realizado. Isso inclui verificar se há pendências documentais ou atualizações cadastrais necessárias junto ao INSS.
  2. Consulte o Extrato de Pagamento: Acesse o Meu INSS, seja pelo site oficial ou aplicativo, e verifique o extrato de pagamento. Lá, você pode confirmar se o pagamento foi emitido e se há alguma divergência nos valores.
  3. Entre em Contato com o INSS: Se não houver informações claras ou se o pagamento realmente não foi efetuado, entre em contato com o INSS. Isso pode ser feito pelo telefone 135, que é o canal de atendimento do Instituto. Prepare-se para fornecer seus dados pessoais.
  4. Visite uma Agência do INSS: Caso não consiga resolver a situação por telefone ou online, marque uma visita a uma agência do INSS. Agendamentos podem ser feitos pelo Meu INSS ou pelo telefone 135. Leve consigo todos os documentos que possam ser necessários para esclarecer a situação.
  5. Registro de Reclamação: Se, após o contato com o INSS, a situação não for resolvida, você pode registrar uma reclamação formal. Isso pode ser feito através da Ouvidoria do INSS ou até mesmo procurando órgãos de defesa do consumidor, como o Procon.
  6. Considere Assistência Jurídica: Em situações extremas, onde não houver solução administrativa, pode ser necessário buscar assistência jurídica para garantir seus direitos.
  7. Observação: Isso inclui procurar advogados especializados em direito previdenciário ou buscar assistência jurídica gratuita, disponível em algumas instituições para quem não tem condições de arcar com esses custos.

Veja também: Melhor que o 13º? Novo ABONO com valores inéditos pode superar R$ 9 mil e surpreende trabalhadores

Existem recomendações sobre como utilizar o 13º salário de forma sábia?

Sim, existem várias recomendações sobre como utilizar o 13º salário de forma sábia e eficaz. Planejar com antecedência pode ajudar a maximizar o benefício deste pagamento extra.

Primeiramente, é recomendado usar uma parte do 13º para quitar ou reduzir dívidas, especialmente aquelas com altas taxas de juros, como cartões de crédito e empréstimos pessoais.

Isso pode aliviar o orçamento mensal e diminuir o peso financeiro. Além disso, considerar a reserva de uma parcela para a criação ou reforço de uma reserva de emergência é essencial, pois oferece uma segurança financeira para enfrentar imprevistos sem necessitar recorrer a novas dívidas.

Investir em educação ou saúde também pode ser uma decisão acertada, valorizando o desenvolvimento pessoal e o bem-estar.

Veja também: 100% do 13º salário pode ser antecipado em março Entenda a liberação para CLTs em poucos passos