Descubra se você corre o RISCO de cair no pente-fino do Auxílio Brasil

Nova gestão governamental pretende averiguar irregularidades, a fim de levantar mais verbas para o Bolsa Família

O Auxílio Brasil é um benefício social criado pelo Governo Federal em 2021, para atender a camada mais pobre da população brasileira. Através do programa, é possível ter uma fonte de renda. Assim, para ter acesso ao benefício, a família precisa estar em situação de pobreza ou extrema pobreza, de acordo com as regras. 

Na realidade, o Auxílio Brasil surgiu para substituir o Bolsa Família, criado por Lula (PT) em 2003, durante o primeiro ano do seu primeiro mandato. Em 2023, o petista irá assumir a presidência pela terceira vez e pretende voltar com o Bolsa Família. Em geral, não haverá muitas mudanças.

Mesmo assim, a equipe de transição pretende realizar um pente-fino no Auxílio Brasil. Continue lendo esta matéria para saber quem corre o risco de perder o benefício. 

pente-fino
Beneficiários do Auxílio Brasil, membros de famílias unipessoais, podem ter seu benefício suspenso por conta do pente-fino – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br
Foto: divulgação

Descubra quem está na mira do pente-fino do Auxílio Brasil 

Antes de mais nada é importante falar das regras para a concessão do benefício. Segundo a lei, a pessoa precisa estar em situação de extrema pobreza ou pobreza. No primeiro caso, qualquer família que recebe, mensalmente, até R$ 105,00 per capita (por pessoa), pode receber o Auxílio Brasil. Por outro lado, apenas famílias cujo um dos integrantes tenham até 21 anos de idade ou esteja em período de gestação podem receber o benefício. Assim, considera-se pobreza, pessoas com renda familiar de até R$ 210,00 per capita. 

Como já dito antes, a nova gestão governamental não pretende mudar as regras de concessão do Auxílio Brasil. Dessa forma, o que se sabe até o momento, é que as regras continuam as mesmas para o Bolsa Família. Além da renda máxima exigida, a família precisa estar inscrita no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal). É justamente aí que se encontra o problema. O cadastro no banco de dados é feito por família. Apenas um integrante poderá receber o benefício. 

Contudo, houve um aumento no cadastro de famílias unipessoais. Ou seja, com apenas um integrante. Entre novembro de 2021 e outubro deste ano, houve um aumento de cerca de oito milhões de pessoas inscritas por esta categoria, para mais de 13 milhões de famílias unipessoais, de acordo com o Ministério da Cidadania. Assim, desconfia-se de fraude. A equipe de transição acredita que muitos beneficiários dividiram as famílias para que mais de um integrante receba o Auxílio Brasil, cadastrando-os como família unipessoal. 

Veja também: 3 sites que prometem PAGAR para usuários escreverem na internet; veja como funciona

TCU entrega documento que aponta irregularidades para equipe de transição 

Além dos dados do Ministério da Cidadania, a equipe de transição está se baseando em um documento do TCU (Tribunal de Contas da União). A corte aponta que houve irregularidades na concessão do Auxílio Brasil para diversas pessoas. Dessa forma, a equipe de transição pretende fazer um pente-fino para averiguar quais beneficiários não precisam do benefício. 

Quem recebe o Auxílio Brasil e se enquadra nos critérios não será atingido pelo pente-fino, segundo a equipe de transição. Mas, para tal, é importante manter o CadÚnico atualizado. 

Veja também: Plataforma de varejo paga para usuários PESQUISAREM: veja como ganhar dinheiro desta forma