7 produtos que você AMAVA e sumiram das prateleiras dos mercado por motivo chocante

Produtos icônicos que marcaram gerações desaparecem dos supermercados, deixando uma mistura de curiosidade e nostalgia em seu rastro.

Nas prateleiras dos supermercados, entre um passeio e outro, alguns produtos marcaram épocas e gerações, tornando-se mais que meros itens de consumo, mas verdadeiras cápsulas do tempo de momentos vividos.

De bebidas coloridas e saborizadas a snacks inusitados, esses produtos atravessaram os anos 90 e 2000, deixando um rastro de nostalgia que ainda hoje ecoa no coração de muitos.

7 produtos que você AMAVA e sumiram das prateleiras dos mercado por motivo chocante
Relembre os produtos que sairam dos supermercados. Imagem: Freepik

Canal 90

Nesse contexto, o Canal 90 do YouTube fez uma seleção criteriosa de 7 desses produtos, explicando o porquê de seu desaparecimento.

Entre eles, a “Sukita Vitaminada”, que prometia revolucionar o mercado de bebidas com seu mix de sabores, e o “Pó Mágico do Cheetos”, que transformava o já popular snack em uma experiência ainda mais colorida, mas que acabaram não caindo no gosto popular como esperado.

E não podemos esquecer da “Delícia Brigadeiro”, uma tentativa de inovação no mundo das margarinas que acabou por confundir mais do que agradar o paladar dos consumidores.

Veja também: CENTENAS de vagas abertas em rede de supermercados: salários de até R$ 3,5 MIL, inscreva-se

7 produtos que sumiram das prateleiras

Os 7 produtos que marcaram gerações e acabaram desaparecendo dos supermercados, levando os consumidores a uma viagem nostálgica ao passado, incluem:

  1. Sukita Vitaminada: Lançada em 2009, essa variação do popular refrigerante Sukita prometia uma combinação inovadora de sabores, incluindo maçã, mamão, e laranja. No entanto, não atendeu às expectativas de sabor do público, levando ao seu rápido desaparecimento.
  2. Pó Mágico do Cheetos: Após o fracasso do “Molhoucos” da Cheetos em 2003, a marca tentou inovar com o “Pó Mágico Cheetos”, um aditivo que mudava de cor quando jogado sobre o salgadinho.
  3. Delícia Sabores: A marca Delícia, conhecida por suas margarinas, tentou diversificar sua linha com novos sabores, incluindo alho, oliva, e até brigadeiro. A tentativa de inovar com a “Delícia Brigadeiro”, em particular, não foi bem recebida, resultando em fracasso.
  4. Bubbaloo Chocolate e Napolitano: A Bubbaloo, famosa por seus chicletes recheados, experimentou com sabores de chocolate e napolitano em 2008. A escolha dos sabores não agradou o paladar dos consumidores, fazendo com que essas variantes fossem rapidamente retiradas do mercado.
  5. Tortuguitas com Gelatina: A Arcor, produtora do chocolate Tortuguita, tentou inovar com uma versão recheada de gelatina. Apesar da popularidade da marca, essa linha específica não teve sucesso e foi descontinuada após um curto período nas prateleiras.
  6. Guarah: Em uma tentativa de competir com a H2OH!, a Ambev lançou a Guarah em 2008, uma água gaseificada sabor guaraná de baixa caloria. Apesar dos investimentos em publicidade, não conseguiu se estabelecer no mercado.
  7. Coca-Cola Light Lemon: Lançada para competir com a Pepsi Twist, a Coca-Cola Light Lemon não conseguiu capturar o interesse dos consumidores da mesma forma que sua concorrente, tornando-se mais um exemplo de produto que não vingou.

Veja também: ATENÇÃO! Descubra o que o supermercado NÃO quer que você saiba sobre o CLUBE DE DESCONTOS

Por que alguns produtos populares são descontinuados?

Produtos populares podem ser descontinuados por uma variedade de razões, refletindo muitas vezes uma complexa interação de fatores econômicos, estratégicos e de mercado.

Uma dessas razões pode ser o custo de produção. Se os custos associados à fabricação, distribuição e marketing de um produto se tornam muito altos em relação ao preço pelo qual ele é vendido, a empresa pode optar por descontinuá-lo para evitar prejuízos financeiros.

Isso pode ocorrer especialmente se houver dificuldades em otimizar os processos de produção para reduzir os custos.

Além disso, mudanças na demanda do mercado desempenham um papel crucial na decisão de descontinuar um produto. O que uma vez foi popular pode perder seu apelo à medida que as preferências dos consumidores mudam, novas tecnologias surgem ou novas tendências emergem.

Se a demanda por um produto diminui significativamente e parece improvável que se recupere no curto prazo, a empresa pode decidir interromper sua produção para concentrar recursos em produtos mais promissores ou que atendam melhor às demandas do mercado atual.

Veja também: Cupom de desconto Mercado Livre: ganhe até R$ 50,00 ainda HOJE (19/02)