Crianças que se encaixam NESTES requisitos receberão pagamento mensal EXTRA do Governo; confira!

Novo Bolsa Família vai repassar adicionais para famílias carentes que tiverem filhos de até seis anos

Após a aprovação da PEC da Transição, o novo Governo se prepara para estabelecer as regras de distribuição dos recursos para o Bolsa Família 2023. Como amplamente divulgado, ele manterá os valores de R$ 600 do predecessor Auxílio Brasil e ainda vai garantir um pagamento extra de R$ 150 para crianças de até seis anos presentes nos grupos familiares. Entenda mais aqui.

crianças pagamento extra
Bolsa Família vai pagar novo adicional para crianças – Imagem: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

PEC garante pagamento extra para crianças no Bolsa Família

Agora que a equipe do Governo eleito conseguiu a aprovação da PEC da Transição, o Bolsa Família deve começar a ser regulamentado. Até o momento, o que se sabe é que os valores de R$ 600 do Auxílio Brasil serão mantidos e um pagamento extra para crianças de até seis anos será adicionado.

Além disso, a PEC garantiu também que outras promessas de Lula possam ser cumpridas como a volta de programas como Farmácia Popular, Minha Casa Minha Vida, e o aumento acima do índice de inflação do salário mínimo.

Veja também: FINALMENTE! PEC que garante o Bolsa Família foi aprovada, entenda as próximas etapas

Regras do Bolsa Família para 2023

Como citado anteriormente, ainda não foram divulgadas as regras do novo Bolsa Família mas não deve fugir muito do que a população já conhece:

  • Voltado para famílias vulneráveis com renda até R$ 210;
  • Para quem tiver filhos, frequência escolar alta e carteira de vacinação completa;
  • Acompanhamento de ações socioeducativas para crianças que estejam em situação de trabalho infantil;
  • Acompanhamento pré-natal para as gestantes e lactantes das famílias.

Além disso, como também já relatado, famílias com crianças de até seis anos terão direito a R$ 150 adicionais por cada uma delas.

Novos dias para antigo programa

Com isso, o Bolsa Família tem tudo para reviver seus dias de glória. Conhecido pilar dos primeiros mandatos de Lula e depois de sua sucessora Dilma Rousseff, o programa reinou por 18 anos como o principal auxílio social do Brasil.

Sua extinção por conta do viés ideológico do atual governo nunca aquietou o presidente eleito que sempre prometeu trazê-lo de volta se ganhasse as eleições novamente. Agora trazido de volta ao Palácio do Planalto, nada impede que novos acréscimos permitam que o Bolsa Família se expanda ainda mais pelo país atendendo cada vez mais brasileiros carentes.

Para isso, espera-se apenas que a PEC da Transição seja convertida em lei e o futuro Governo Lula poderá então regulamentar as normas e critérios do programa através de um Decreto Presidencial ou Medida Provisória.

Lula já sinalizou também que gostaria de criar uma chamada Bolsa Verde para famílias em situação de extrema pobreza e que sejam residentes em áreas ligadas à proteção ambiental.

Administrado pelo futuro Ministério do Meio Ambiente, a ideia é pagar cerca de R$ 300 adicionais para esses segurados do Bolsa Família. Caso isso aconteça, será mais um passo dado em rumo da meta de diminuir a pobreza no Brasil que alcançou níveis alarmantes nos últimos anos.

Veja também: Brasileiros poderão contar com valor EXTRA do Bolsa Família a partir de janeiro; confira os requisitos para SACAR