Crédito do INSS será liberado apenas com ESTA condição: confira!

Instituições financeiras têm 60 dias para se adaptarem às mudanças sob o risco de descredenciamento

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) publicou uma instrução normativa que estabelece que o crédito consignado para beneficiários devem ter autenticação biométrica obrigatória para serem aprovados. As instituições financeiras têm 60 dias para se adaptarem às mudanças sob o risco de descredenciamento, que significa a proibição de operar essa modalidade.

As novas regras ampliam o escopo dos sistemas de identificação aceitos na efetivação dos contratos de empréstimos, incluindo os sistemas biométricos dos bancos, desde que estejam em conformidade com os parâmetros definidos pelo INSS. Saiba mais abaixo.

crédito inss
Crédito do INSS somente para estes segurados – Imagem: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Como vai funcionar o crédito do INSS

A utilização da biometria nos contratos de crédito consignado visa garantir maior segurança para o segurado que opta por contratar um empréstimo consignado. De acordo com o INSS, os bancos que não implementarem a funcionalidade serão descredenciados.

A biometria funcionará como uma assinatura do segurado para formalizar o desconto do empréstimo, além de apresentar um documento oficial de identificação com foto e o Cadastro de Pessoa Física (CPF).

As mudanças nas normas preveem ainda a possibilidade de acesso ao crédito sem biometria desde que a contratação do empréstimo seja feita diretamente no banco ou financeira ou por meio dos canais eletrônicos da instituição.

No entanto, a contratação por ligação telefônica não é permitida. Como citado anteriormente, as instituições financeiras têm até abril para se adaptar às novas regras.

Veja também: Sou APOSENTADO, ainda posso TRABALHAR? Confira as regras do INSS

Quais serão as margens do consignado?

A margem consignável do consignado do INSS é de 45% da renda mensal, que pode ser comprometida com o pagamento da parcela do empréstimo. Esse percentual é calculado sobre o que sobra dos vencimentos do segurado após eventuais descontos de Imposto de Renda e pensão alimentícia e pode ser dividido em três categorias:

  • 35% para as operações exclusivamente de empréstimo pessoal consignado;
  • 5% para as operações exclusivamente de cartão de crédito consignado;
  • 5% para as operações exclusivamente de cartão consignado de benefício.

O prazo de pagamento do empréstimo deve ser de, no máximo, 84 meses, e o dinheiro emprestado pela instituição financeira deve ser creditado na conta na qual a pessoa recebe o benefício mensal.

O IBDP avalia que a utilização da biometria em abril representa um marco na segurança dos dados operacionalizados pelo INSS e pelas entidades consignatárias. É importante lembrar que, para aqueles que não têm conta em banco e recebem do órgão federal apenas por cartão magnético, há a opção de liberar o empréstimo via ordem de pagamento, preferencialmente na agência bancária que mantém o benefício.

Empréstimo consignado do INSS é boa alternativa

O empréstimo consignado do INSS é uma opção financeira importante para as pessoas de baixa renda no Brasil. Com taxas de juros mais baixas e prazos de pagamento mais longos, é uma alternativa acessível e confiável para aqueles que precisam de dinheiro emprestado.

Além disso, o empréstimo consignado é fácil de obter, pois as parcelas são descontadas diretamente do salário ou benefício do segurado. Isso significa que não é necessário ter uma boa pontuação de crédito ou uma garantia para obter o empréstimo.

Com as recentes mudanças nas regras do INSS, a adição da biometria para a liberação do empréstimo consignado tornou o processo ainda mais seguro para os segurados. Agora, os bancos precisam se adaptar às novas regras para continuar oferecendo o serviço.

Por isso, se você é um segurado do INSS e precisa de dinheiro, considere o empréstimo consignado como uma opção confiável e acessível.

Veja também: INSS: quando os segurados poderão SACAR o 14° salário? Tire suas dúvidas!