Correios entram em GREVE na véspera de Black Friday; sem previsão para encerrar?

Correios acaba de entrar em greve! Paralisação é decretada na véspera da Black Friday; saiba tudo sobre o movimento dos funcionários.

Greve dos Correios acaba de ser decretada! É isso mesmo: em vários estados do Brasil, os funcionários da empresa confirmaram a paralisação. O anúncio da greve acontece, literalmente, às vésperas da Black Friday – o maior evento de compras digitais do ano. Portanto, a greve dos Correios tem tudo para jogar um balde de água fria nas expectativas dos brasileiros que desejam comprar produtos pela internet na “festa dos descontos”.

A Black Friday, é importante lembrar, é sempre realizada na última semana de novembro. Neste ano, o evento propriamente dito acontece no dia 24, mas a maior parte das plataformas brasileiras e internacionais de e-commerce já oferece ótimos descontos para os brasileiros. Nesse cenário, a greve dos Correios gera muita apreensão. Com isso em mente, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre o movimento que não tem previsão de terminar!

Correios entra em GREVE na véspera de Black Friday! Foto: divulgação
Correios entra em GREVE na véspera de Black Friday! Foto: divulgação

Comércio tem grandes expectativas para a Black Friday

Como você já sabe, a Black Friday se estabelece como o maior evento de compras do ano. Em 2023, os brasileiros vão aproveitar a festa para comprar produtos de diversos segmentos, desde acessórios de moda até eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Exterior (AbComm), a Black Friday de 2023 deve ser ainda mais quente que a do ano passado.

A organização estima um aumento de 9,5% nas vendas em relação ao mesmo período de 2023. A explicação para os gastos mais expressivos dos brasileiros pode ser explicada pela recuperação de setores essenciais da economia, pela redução do desemprego e pelo aumento do Produto Interno Bruto (PIB).

Veja também: Black Friday: extensões para você comprar com desconto 100% garantido

Funcionários do Correios anunciam greve na Black Friday!

Para a tristeza dos brasileiros que vão fazer compras pela internet na Black Friday, os funcionários do Correios acabam de anunciar uma greve.

De acordo com o site UOL, os sindicatos dos Correios de várias cidades e estados, representados pela Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), a votação foi realizada nesta quarta-feira, e a maior parte dos funcionários manifestou apoio à paralisação.

Segundo o Sindicato, funcionários de outros estados ainda devem votar até a próxima quinta-feira (23 de novembro), e a partir daí, os Correios poderão entrar em greve em todas as regiões do país.

A greve é anunciada às vésperas da Black Friday de 2023. Ao que tudo indica, a data foi escolhida para causar maior impacto e chamar atenção sobre as reivindicações dos funcionários dos Correios.

Sendo assim, o que os trabalhadores da empresa pedem no movimento? Abaixo, falaremos melhor sobre as reivindicações da categoria.

Por que os funcionários dos Correios entraram em greve?

De acordo com os representantes da Findect, a greve dos trabalhadores dos Correios é motivada pela recusa da empresa em analisar e resolver questões vinculadas à assinatura do acordo coletivo da categoria.

Na perspectiva dos funcionários, o quadro-diretor dos Correios se recusou a avaliar “26 questões” apresentadas pela categoria no momento da assinatura do acordo coletivo.

“Um ponto crucial é a não incorporação de 250 reais ao salário base, uma afronta direta aos trabalhadores que contradiz o que foi negociado na mesa de negociação coletiva”, disse a entidade em uma nota oficial à imprensa.

A Findect, vale lembrar, representa 40% do quadro nacional de funcionários dos Correios, responsabilizando-se assim por “cerca de 60%” do fluxo postal do país.

Nas reivindicações dos funcionários, encontra-se também a realização de um novo concurso dos Correios. Atualmente, de acordo com os sindicatos, os trabalhadores da empresa têm sofrido com a alta demanda postal, particularmente no final do ano.

“A proposta de pagamento desse montante (R$ 250) em ‘passos’ não apresenta benefícios concretos e coloca em risco a estabilidade financeira da categoria (…) A categoria também exige a realização de concurso público, melhorias nos planos de saúde e condições laborais dignas, diante de uma carência de concurso e um efetivo defasado há mais de uma década”, completa a nota.

Segundo a entidade, a já confirmada tributação que deve incidir sobre uma bonificação de R$ 1,5 mil, combinada entre os Correios e os sindicatos no acordo coletivo, traz grandes riscos de perdas financeiras para os trabalhadores, ameaçando a estabilidade da categoria e piorando os prejuízos para os funcionários.

Correios já se pronunciou sobre a greve?

Com a decretação da greve dos funcionários dos Correios, o povo quer saber: afinal de contas, a empresa estatal já se manifestou sobre as reivindicações dos funcionários?

Pelo menos até o momento, a resposta é não. Procurado pelo site UOL, o conselho-diretor dos Correios preferiu não falar sobre o novo movimento dos trabalhadores.

A Federação dos sindicatos, por outro lado, diz que tentou dialogar com os dirigentes da empresa, mas que todos os esforços foram infrutíferos.

“Nos últimos 50 dias, a Federação buscou incansavelmente o diálogo com a direção da empresa para corrigir as 26 inconsistências identificadas antes da assinatura do acordo coletivo. Infelizmente, a resposta da direção, presidida por Fabiano Silva, foi inerte e, por vezes, parecia pertencer a um mundo onírico, alinhando-se a uma política que prejudica nossa categoria”, completa a organização.

Greve já tem data para terminar?

Não! O movimento grevista dos funcionários dos Correios, pelo menos até agora, não tem prazo para chegar ao fim.

A greve começou nesta quarta-feira (22 de novembro), e ao que tudo indica, vários sindicatos ainda vão aderir ao movimento até amanhã.

Portanto, tudo indica que a greve dos Correios continuará em meio à Black Friday, que será realizada na próxima sexta-feira. Desse modo, os brasileiros que vão fazer compras pela internet podem ter que esperar mais tempo para receber os produtos em casa.

Veja também: Lista revela quais produtos da Black Friday terão o maior desconto

Movimento vale para todo o Brasil?

Não! Até o momento, a greve dos Correios engloba somente algumas cidades e estados brasileiros. Abaixo, você pode conferir a lista completa e atualizada de municípios e unidades federativas que já confirmaram a participação no movimento:

  • São Paulo (cidade);
  • Bauru;
  • Rio de Janeiro (estado);
  • Maranhão;
  • Tocantins.

Os sindicatos de outros estados, como Minas Gerais e Mato Grosso, também devem votar em breve a participação no movimento grevista. Fique de olho no Pronatec para obter informações em primeira mão!