Minha conta está inativa há mais de 3 anos, ainda sim posso SACAR o FGTS?

Após um determinado tempo em que sua conta está inativa, muitos trabalhadores se perguntam se é possível sacar os valores presentes na conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) se caracteriza enquanto um fundo criado com o intuito de proteger o trabalhador que vier a ser demitido sem justa causa. Dessa forma, é necessário que o empregador abra uma conta vinculada a Caixa Econômica Federal e deposite 8% do salário bruto dos funcionários uma vez ao ano. 

Os trabalhadores, por sua vez, podem ter acesso aos valores presentes no fundo de garantia caso venham a ser demitidos sem justa causa, por meio do saque-rescisão. Além disso, ainda existem outras modalidades de saque disponíveis, como é o caso do saque-aniversário e do saque extraordinário, que são ofertados uma vez ao ano. 

Recentemente, muitos trabalhadores têm se perguntado se existe a possibilidade de sacar o FGTS após três anos de sua demissão. Portanto, confira a seguir como o saque funciona para este caso!

Valor presente na conta do FGTS pode ser sacado após três anos. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Como funciona o conceito de inatividade do FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) representa uma grande conquista para os trabalhadores brasileiros, de forma a agir como uma reserva financeira que pode ser acessada em algumas situações específicas. Uma das questões que normalmente surgem a respeito do FGTS diz respeito à possibilidade de sacar os valores presentes em conta após 3 anos da sua demissão. 

Em primeiro lugar, é necessário entender o conceito de inatividade do FGTS. Dessa forma, caso o trabalhador venha a sofrer demissão sem justa causa, ele pode ter acesso ao saldo de sua conta vinculada ao FGTS. Logo, quando o empregado pede demissão ou vem a ser demitido por justa causa, não pode ter acesso ao saque-rescisão; Nesses casos, o valor depositado durante o período do contrato fica retido na conta. 

Diante disso, a conta se torna inativa caso o trabalhador não venha a sacar os valores. Além disso, um trabalhador pode ter mais de uma conta do FGTS inativa, especialmente se já tiver trabalhado em diversas empresas durante a sua carreira. Cada contrato de trabalho resulta na abertura de conta nova no fundo. Com isso, se o trabalhador recebe a demissão mas não faz o saque dos valores, a conta fica inativa.

Confira também: STF está prestes a decidir o futuro do FGTS: trabalhadores serão BENEFICIADOS ou PREJUDICADOS?

É possível sacar o FGTS após 3 anos da demissão?

Os requisitos para realizar o saque variam de acordo com as circunstâncias específicas de desligamento do emprego. Logo, é importante enfatizar que pode realizar o saque de conta em qualquer momento o funcionário que venha a ser demitido sem justa causa, independente de quanto tempo tenha passado desde o seu desligamento. 

Ademais, o trabalhador ainda pode solicitar da conta vinculada ao FGTS caso esteja desempregado por três anos consecutivos. Nesse caso, o saque deverá ser viabilizado a partir do mês do seu próximo aniversário. Contudo, para quem solicitou o pedido de demissão ou recebeu a demissão por justa causa, as regras contam com algumas restrições, ou seja, só é possível sacar o fundo em algumas situações específicas. 

Saiba mais: MARTELO BATIDO: aumento no FGTS é definido e trabalhadores poderão sacar em outubro?