Afinal, novo consignado do Auxílio Brasil será CANCELADO? Entenda o que está acontecendo!

Consignado do Auxílio Brasil passa por problemas durante começo da semana.

O consignado no Auxílio Brasil foi bastante esperado pela população. Recentemente a Caixa Econômica Federal comunicou que começaria a liberação do crédito para os interessados. Dessa maneira, diversas famílias compareceram ao banco. 

Contudo, faltando pouco tempo para terminar as eleições para presidente do país, pode ser que o programa seja suspenso. Atualmente, o banco está respondendo para os órgãos responsáveis, esclarecimentos acerca da oferta. 

Afinal, novo consignado do Auxílio Brasil será CANCELADO? Entenda o que está acontecendo!
Entenda o que está ocorrendo com o consignado – Imagem: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Consignado do Auxílio Brasil suspenso

O Tribunal de Contas da União (TCU) comentou com a Caixa Econômica Federal sobre a possibilidade de suspender o empréstimo consignado para que ocorra a análise da Corte. Então Aroldo Cedraz, ministro, assinou a decisão de deixar fora do ar o programa por 24 horas. 

Neste período, a Caixa Econômica deverá apresentar as documentações que esclareçam acerca da decisão de oferecer o empréstimo consignado do Auxílio Brasil nas datas que antecedem o segundo turno das eleições presidenciais. 

Durante este período a empresa deve mostrar notas técnicas, aparecer, decisões colegiadas, resoluções e outros documentos que tratem acerca dos critérios da concessão, rentabilidade, taxas de juros, inadimplência esperada e também a aprovação da linha relativa ao empréstimo. 

Cedraz ainda comentou que ressalta com urgência essa análise, pois o volume de empréstimos já concedidos e a maneira como a liberação ocorreu de forma rápida mostrava um alto risco. Assim, ele ressaltou que não seria possível aguardar cinco dias úteis para apresentação de documentos que já era esperado que existissem. 

Saiba mais: Empréstimo do Auxilio Brasil “em processamento”: o que isso quer dizer?

Criação do programa

Vale destacar que o benefício foi criado como forma integrante do chamado “Pacote de bondades” lançados pelo atual presidente da república. Esse e outros programas conseguiram ultrapassar as leis que proíbem a criação de benefícios sociais durante ano eleitoral. 

Assim, as pessoas que estavam interessadas em conseguir o empréstimo, poderiam retirar até R$ 3 mil de empréstimo nessa modalidade. Logo, de acordo com o Ministério Público do TCU, com o ritmo muito acelerado da liberação de crédito restam dúvidas. 

O órgão explica que esse processo pode impor dúvidas acerca das reais finalidades perseguidas e se os procedimentos que resguardam os interesses do banco público estão sendo realmente respeitados. 

Após a situação, a Caixa econômica comentou acerca da situação durante a tarde de segunda-feira. 

Assim, ela comentou que o documento que estava estabelecendo o prazo de 24 horas para a apresentação dos documentos que deveriam comprovar a situação de regularidade seria atendido no tempo solicitado. 

O banco ainda comentou acerca dos últimos usuários a realizar os contratos do benefício. De acordo com ele, o valor demoraria mais a ser liberado pois cumpria-se a data solicitada pelo TCU. 

Antes mesmo de ser lançado pela Caixa, a iniciativa já estava envolvida em polêmicas. Isso porque diversos bancos grandes brasileiros se negaram a participar do oferecimento de crédito. 

De acordo com eles, a possibilidade tinha uma grande chance de dar errado. O motivo era simples: com a possibilidade dos beneficiados perderem o pagamento, seria necessário continuar pagando o empréstimo. Dessa maneira, o número de inadimplência aumentaria significativamente. 

Outro ponto discutido foi acerca do valor comprometido. Sabendo que o pagamento de R4 400 já não é suficiente para muitos gastos, comprometê-lo com empréstimos torna ainda mais difícil que a família consiga adquirir o básico por mês. 

Veja também: Novo CONSIGNADO do AUXÍLIO BRASIL está SUSPENSO? Entenda o que está acontecendo