Comunicado do Serasa para brasileiros com dívidas há alguns anos; saiu hoje!

Entenda o que acontece com dívidas após 5 anos e como negociar. Serasa oferece insights para reerguer sua saúde financeira.

Hoje, trazemos um alerta importante para os brasileiros que têm dívidas há mais de cinco anos. Em meio às dificuldades financeiras enfrentadas por muitos cidadãos, especialmente após os desafios impostos pela pandemia, essa questão assume um papel de destaque em nossa realidade.

Novo alerta do Serasa; confira. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).

O que acontece com as dívidas após cinco anos? Sersa explica

Muitas pessoas têm se questionado sobre o destino das dívidas que ultrapassam o período de cinco anos. Afinal, como fica a situação financeira daqueles que carregam esse fardo por tanto tempo? O Serasa, uma das principais referências em proteção ao crédito no Brasil, oferece a oportunidade de verificar a situação cadastral e financeira online, proporcionando clareza sobre possíveis pendências.

Para quem se depara com dívidas prescritas, é aconselhável considerar a possibilidade de negociação para regularizar sua situação financeira. Embora não sejam mais passíveis de cobrança judicial, essas dívidas ainda subsistem e podem impactar negativamente a obtenção de crédito no futuro.

É fundamental que o consumidor esteja bem informado sobre seus direitos e obrigações relacionados a dívidas antigas. Compreender o processo de prescrição e saber como administrar essas dívidas após o período de cinco anos é essencial para manter uma saúde financeira sólida e evitar surpresas desagradáveis.

Veja também: Pagamento EXTRA envolvendo o Serasa e a Caixa está chegando; esta lista de CPFs será bonificada!

O conceito de prescrição de dívidas segundo o Serasa

No Brasil, o Código Civil estabelece prazos de prescrição para diferentes tipos de dívidas, sendo o mais comum de cinco anos. Isso significa que, após esse período, a dívida ainda existe, mas o credor perde o direito de cobrá-la judicialmente.

No entanto, é importante ressaltar que isso não implica que a dívida desapareça por completo. Ela ainda pode ser cobrada por meios administrativos, como o contato direto entre credor e devedor. Após os cinco anos, o nome e CPF do devedor devem ser retirados dos cadastros de empresas de proteção ao crédito, como o Serasa e o SPC.

Quando se trata de quitar dívidas antigas, negociar descontos pode ser uma estratégia eficaz. Normalmente, os credores estão dispostos a oferecer condições especiais para receber valores que já pareciam perdidos. Portanto, se você possui uma dívida antiga, é uma boa ideia entrar em contato com o credor e buscar um acordo que se adeque à sua realidade financeira.

A importância da negociação

Muitas empresas disponibilizam programas de negociação de dívidas, que podem incluir descontos significativos no valor devido, parcelamentos acessíveis ou até a isenção de juros e multas acumuladas. Antes de iniciar a negociação, é crucial ter clareza sobre sua capacidade financeira, a fim de definir um plano de pagamento realista.

Dessa forma, é possível limpar seu nome e aprimorar seu histórico de crédito, solucionando pendências financeiras de maneira mais amena para o seu bolso.

Serasa alerta: atenção às dívidas

Em resumo, dívidas com mais de cinco anos não desaparecem por completo, mas perdem o direito de cobrança judicial por parte do credor. Contudo, é preciso estar ciente de que elas ainda podem ser cobradas administrativamente e podem afetar sua capacidade de obter crédito no futuro.

A busca por informações claras sobre seus direitos e responsabilidades relacionados a dívidas antigas é fundamental. Além disso, a negociação de descontos pode ser uma estratégia inteligente para resolver essas pendências financeiras.

Mantenha-se vigilante em relação à sua situação financeira e busque orientação profissional quando necessário. Assim, você estará bem preparado para manter sua saúde financeira robusta e evitar surpresas desagradáveis no futuro. Lembre-se, sua estabilidade financeira está em suas mãos!

Veja também: FGTS pode ser penhorado para pagar dívidas? Entenda a decisão da justiça

Evitando a inadimplência: três dicas essenciais para manter suas finanças em dia

Manter-se longe da inadimplência é um desafio para muitos, mas com estratégias e planejamento financeiro adequados, é possível evitar cair nessa armadilha:

  • A primeira dica é criar e seguir um orçamento. Ter um controle detalhado de suas receitas e despesas ajuda a entender para onde o dinheiro está indo e identificar áreas onde é possível economizar. Use ferramentas ou aplicativos de gerenciamento financeiro para rastrear suas finanças e estabeleça limites para categorias específicas de gastos;
  • A segunda dica é priorizar o pagamento de dívidas. Se você já tem dívidas, organize-as por taxa de juros, começando a pagar primeiro aquelas com as taxas mais altas. Negocie prazos e condições de pagamento com credores para adequar as parcelas à sua realidade financeira. Evite fazer novos empréstimos para pagar dívidas antigas, pois isso pode levar a um ciclo vicioso de endividamento;
  • Por último, é fundamental construir uma reserva de emergência. Comece poupando pequenas quantias e aumente progressivamente. Ter uma reserva financeira para imprevistos reduz a necessidade de recorrer a empréstimos em situações de aperto financeiro.

Lembre-se, a chave para evitar a inadimplência é o equilíbrio entre gastos e economias, e um planejamento financeiro consciente e sustentável.

Score Serasa: entenda sua pontuação de crédito

Em suma, o Score Serasa é uma pontuação que indica a probabilidade de um consumidor pagar suas contas em dia. Variando de 0 a 1000, um score alto sugere um menor risco de inadimplência, enquanto um score baixo pode indicar maior risco.

Este sistema ajuda instituições financeiras a decidirem sobre a concessão de crédito, como empréstimos, financiamentos ou liberação de cartões de crédito.

Fatores como histórico de pagamentos, dívidas em aberto, dados cadastrais atualizados e a relação entre renda e dívidas influenciam na pontuação. Pagar contas em dia, manter dados atualizados e não acumular muitas dívidas são práticas que podem ajudar a aumentar o score.

É importante lembrar que cada instituição financeira tem seus próprios critérios para concessão de crédito, e o Score Serasa é apenas um dos elementos considerados. Portanto, manter uma boa saúde financeira é fundamental para um bom score e acesso a crédito no mercado.

Veja também: Notícia RUIM hoje (18) para brasileiros endividados há mais de 5 anos