Comprar determinas PEÇAS para o seu CARRO pode ser CRIME e você nem sabe; entenda a situação

Atente-se às práticas indevidas

0

A informação pode ser uma novidade para grande parte dos condutores, mas comprar peças para o seu carro, sem considerar algumas informações específicas, poderá resultar em um crime. Ou seja, os donos de veículos precisam sempre atentar-se para tudo aquilo que faz parte do seu automóvel, desde a origem, até os valores, que podem ser um indício de fraude.

O crime está previsto no Código Penal, que considera o condutor cúmplice. Acontece, portanto, que muitas das vezes, o indivíduo nem sequer sabe sobre a infração cometida, podendo ser a vítima da história. No entanto, é de extrema importância ter noção do que pode ser feito, bem como as dicas para não cair nessa situação, a fim de evitar demais complicações.

Peças para carro
Atividade criminosa / Foto: divulgação

Quando comprar uma peça para seu carro pode ser crime

Antes de mais nada, é extremamente importante que todos os condutores mantenham-se totalmente conscientes em relação à prática que pode gerar uma ação criminosa. Isso porque, comprar peças para determinado veículo é extremamente comum, considerando que há necessidade de manutenção, bem como por puro desejo de inovar a aparência do automóvel.

Acontece, portanto, que em determinas circunstâncias, isso pode acarretar em um crime, considerando que o comprador atuará como cúmplice de uma ação fraudulenta. Isto é, a ação pode acarretar risco, quando o cidadão decide comprar determinada peça, sem considerar sua origem, como ausência de nota fiscal, ou peças de segunda mão, por valores extremamente abaixo do mercado.

Essas peças podem ser provenientes do desmonte de um carro roubado. Segundo as informações divulgadas por especialistas, o desmonte de veículos acarreta uma das práticas mais comuns dos criminosos, principalmente no estado de São Paulo, que é responsável por cerca de 30% dos crimes de furto de veículos no país, onde 75% acontece na região metropolitana. No entanto, a ação não se limite somente a este estado, mas acontece no Brasil todo.

Veja também: É preciso ter CNH para conduzir bicicletas elétricas? Confira as regras de trânsito

Como evitar ser vítima do crime

Antecipadamente, o Código Penal Brasileiro, considera uma ação culposa a ausência de interesse em investigar a procedência de uma peça. Isto é, o cidadão que necessitar comprar uma peça para seu automóvel, mas optar por condições de preço suspeitas,  pode estar atuando como cúmplice do crime de desmanche. Principalmente, ao considerar a ausência de nota fiscal.

Para evitar essa situação, é necessário que todo condutor tenha extremo cuidado ao renovar seu veículo. Isto é, para toda compra possível, deve haver uma nota fiscal, que comprova que o produto está em plena regularidade com a lei. Além disso, comprar peças extremamente baratas, principalmente na internet, nunca é uma boa indicação. Fazer isso pode te causar grandes problemas.

A orientação, portanto, é que os condutores priorizem compras em locais especializados, capazes de realizarem encomendas, caso não haja a peça solicitada naquele momento. Ademais, os condutores devem sempre guardar os comprovantes de compra, bem como a nota fiscal. Isso porque, em caso de alguma atividade suspeita, seja possível comprovar a procedência da peça.

Veja também: Substituir CNH atual pelo novo modelo é obrigatório? Saiba mais!