Como descobrir se um boleto é FALSO? Confira as pistas e FUJA de golpes online!

Um dos golpes mais comuns da internet acontece pela emissão de um boleto falso. Por isso, é importante saber identificá-los para não perder dinheiro.

No mundo digital atual, onde transações financeiras são frequentemente realizadas pela internet, é fundamental estar ciente dos riscos envolvidos e saber como se proteger de golpes financeiros.

Entre os diversos métodos utilizados por golpistas, a criação de boletos falsos é uma prática comum que pode levar consumidores desavisados a efetuarem pagamentos indevidos.

A seguir, veja maneiras de identificar boletos falsos, pesquisar a autenticidade do beneficiário e lidar com golpes financeiros, fornecendo dicas e práticas essenciais para garantir a segurança nas transações online.

Vai pagar uma conta, mas tem medo de acabar debitando um boleto falso? Saiba como descobrir!
Vai pagar uma conta, mas tem medo de acabar debitando um boleto falso? Saiba como descobrir! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Como saber que um boleto é falso?

Identificar um boleto falso pode ser um desafio, mas existem medidas que podem ajudar. Primeiramente, é essencial verificar o código de barras e a linha digitável do boleto.

O código de barras deve estar bem impresso, sem falhas ou borrões, e os números finais do código de barras devem corresponder ao valor do boleto.

Por exemplo, se o valor é de R$ 29,99, os últimos dígitos do código serão 2999. Além disso, confira a linha digitável do boleto, que contém os números para pagamento.

Qualquer discrepância nessa sequência numérica pode ser um sinal de um boleto falso.

Outro ponto importante é desconsiderar boletos com erros gramaticais ou ortográficos. Muitos boletos falsos apresentam esses erros, e prestar atenção a esses detalhes pode ajudar a identificar a autenticidade do boleto.

Caso encontre algum erro, desconfie imediatamente da veracidade do documento. Utilizar ferramentas como a Busca Banco da Febraban para verificar os códigos corretos também é uma prática recomendada.

Ao receber um boleto, é prudente pesquisar o beneficiário para garantir a autenticidade do documento.

Faça uma pesquisa na internet sobre a empresa ou instituição que emitiu o boleto e verifique se há informações sobre possíveis golpes ou alertas de boletos falsos associados a essa organização.

Caso encontre algum aviso, entre em contato com a empresa para confirmar a veracidade do boleto.

Utilizar canais de comunicação oficiais é essencial para verificar a autenticidade do boleto. Evite usar os contatos fornecidos no próprio boleto, pois eles podem redirecionar você para golpistas.

Compare também o layout do boleto suspeito com boletos autênticos da mesma instituição. Diferenças em termos de fontes, alinhamento, logotipos e formatação geral podem indicar que o boleto é falso.

Verifique se os dados do beneficiário, como o nome e o CNPJ ou CPF, estão corretos e correspondem aos dados da empresa ou instituição que emitiu o boleto.

Não perca: Mais de 40 cidades têm recolhimento do FGTS SUSPENSO: entenda COMO isso afeta os trabalhadores

Cuidados com prazos e cobranças de boletos falsos

Fique atento a boletos com prazos de pagamento muito curtos ou cobranças inesperadas. Golpistas muitas vezes criam uma sensação de urgência para induzir as pessoas a pagarem sem questionar.

Se você está aguardando a chegada de um boleto, é importante estar atento ao canal pelo qual essa cobrança será realizada.

Infelizmente, muitos golpistas se aproveitam de canais como WhatsApp, SMS, e-mail e até redes sociais para enviar boletos falsos.

Antes de tomar qualquer ação, verifique se a pessoa ou empresa informou o canal correto para o envio desse boleto.

Veja outros: Quem optou pelo saque-aniversário vai receber COM ATRASO em maio? Entenda a ação da Caixa!

Como proceder ao cair em um golpe de internet?

Além disso, ao perceber que caiu em um golpe pela internet, é crucial manter a calma e tomar medidas imediatas para minimizar os prejuízos.

Bloqueie cartões de crédito e débito, carteiras virtuais e demais serviços financeiros que possam estar expostos. Informe a situação às instituições financeiras para que fiquem atentas a movimentações estranhas em seu nome.

Troque todas as senhas que podem ter vazado, incluindo senhas de e-mail, redes sociais, contas bancárias e de qualquer outro site ou serviço.

Finalmente, acione a polícia. Procure uma delegacia e faça um boletim de ocorrência para registrar a situação.

Adotar essas práticas e manter-se vigilante são passos essenciais para garantir a segurança nas transações financeiras realizadas pela internet, protegendo-se de possíveis fraudes e golpes financeiros.

Saiba mais: Guia COMPLETO sobre horas extras: confira seus deveres e DIREITOS ao trabalhar por mais tempo!