5 passos para você ACABAR com o câmbio automático do seu carro: mecânicos agradecem

Evite danificar o câmbio automático do seu carro seguindo estes 5 passos essenciais. Saiba como práticas comuns podem prejudicar a transmissão e levar a reparos dispendiosos.

A popularidade do câmbio automático nos veículos novos é inegável, proporcionando uma condução mais confortável ao eliminar a necessidade de troca manual de marchas.

Mas o descuido com essa tecnologia pode levar a problemas sérios e custosos. A seguir, veja 5 exemplos de como detonar o câmbio automático do seu veículo e depois gastar uma fortuna com o mecânico.

Câmbio automático.
Proteja o câmbio automático do seu veículo com nosso guia de 5 passos. Aprenda as ações que você deve evitar para garantir a longevidade e eficiência da transmissão. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).

Hábitos que DETONAM o câmbio automático do seu carro

Veja abaixo:

1. Abusar das trocas de marcha em movimento

Em primeiro lugar, um erro comum é trocar de “D” para “R” ou vice-versa enquanto o carro ainda está em movimento.

Essa prática, especialmente prejudicial em modelos mais antigos com acionamento mecânico das marchas, pode causar danos significativos ao sistema de transmissão, aumentando as chances de uma visita prematura ao mecânico.

Saiba também: Grampeador e sua função SECRETA que quase ninguém sabe

2. Tentativas de “Pegar no Tranco”

A tentativa de iniciar um veículo automático “pegando no tranco” é uma prática arriscada que ameaça não apenas a transmissão, mas também outros componentes vitais do motor, como a correia dentada.

Esse método, além de pouco eficaz em carros automáticos devido à necessidade de eletricidade para o sistema de injeção, pode resultar em danos severos ao motor e à própria transmissão, elevando os riscos de reparos dispendiosos.

3. Ignorar a manutenção do óleo do câmbio

A negligência na manutenção e na troca do óleo do câmbio é um caminho certo para problemas. Isso porque a transmissão automática depende de um fluido adequado para funcionar suavemente.

Nesse contexto, a falta de atenção a vazamentos ou a não realização das trocas recomendadas pelo fabricante pode levar a um desgaste acelerado das peças internas, trancos durante a troca de marchas e até falhas completas do sistema.

4. Usar o acelerador para “segurar” o carro em inclinações

Segurar o carro em lombas ou inclinações usando o acelerador, em vez dos freios, gera um esforço desnecessário para o câmbio automático.

Essa prática, além de aumentar o consumo de combustível, eleva a temperatura do óleo da transmissão, contribuindo para o desgaste precoce do sistema e comprometendo sua eficiência.

5. Colocar o câmbio automático em neutro em paradas temporárias

Por fim, o hábito de colocar o câmbio em neutro durante paradas temporárias, como em semáforos, é outro erro comum.

Embora essa prática seja adequada para veículos manuais para preservar a embreagem, em automáticos, recomenda-se manter o câmbio em “D” com o pé no freio.

Isso garante que o sistema hidráulico permaneça pressurizado e as partes internas devidamente lubrificadas, evitando o desgaste desnecessário.

Enfim, cuidar do câmbio automático do seu carro não é apenas uma questão de manutenção, mas também de uso correto.

Evitar esses cinco erros comuns pode significar a diferença entre uma transmissão saudável e uma visita custosa ao mecânico.

Lembre-se, o câmbio automático pode oferecer muitas vantagens em termos de conforto e facilidade de uso, mas somente se tratado com o devido cuidado e atenção.

Veja também: Confira os CARROS que não dão problema e ficam bem longe do MECÂNICO e das oficinas