Brasileiros tem R$ 2 MILHÕES esquecidos para sacar: dinheiro proveniente dos familiares falecidos

Os herdeiros e dependentes de pessoas falecidas podem acesso aos valores esquecidos em contas inativas por meio da plataforma do Banco Central. Veja como funciona o procedimento!

O Banco Central do Brasil, também popularmente conhecido como Bacen, se caracteriza enquanto uma autarquia federal que atua de forma autônoma e faz parte do Sistema Financeiro Nacional, não possuindo vínculo com nenhum Ministério. A instituição financeira foi criada em 31 de dezembro de 1964, contudo, só iniciou as suas atividades em março do ano seguinte.

De forma similar a outros bancos centrais ao redor do mundo, o Banco Central funciona como uma das principais autoridades monetárias do Brasil, sendo a principal dentro do Conselho Monetário Nacional (CMN). A autarquia ainda oferece uma série de serviços financeiros para os brasileiros. 

Entre as possibilidades oferecidas está o Sistema de Valores a Receber (SVR) e, no momento, cerca de R$ 2 milhões de brasileiros ainda possuem valores esquecidos para serem sacados. Vale ressaltar ainda que os valores esquecidos se referem aos familiares falecidos. Portanto, confira a seguir como realizar o saque!

Brasileiros podem sacar dinheiro esquecido de pessoas já falecidas. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Brasileiros possuem R$ 2 milhões disponíveis para saque no Banco Central

No mês de março deste ano, o Banco Central lançou uma maneira otimizada do SVR (Sistema de Valores a Receber). Além das pessoas físicas e empresas, o dinheiro esquecido também pode ser acessado pelos herdeiros e dependentes das pessoas já falecidas. De acordo com os dados divulgados recentemente pelo Banco Central, que foram publicados em junho deste ano, existem cerca de R$ 7,2 bilhões que podem ser resgatados através do SVR. 

Desse total, cerca de R$ 2 bilhões são referentes a valores esquecidos por pessoas falecidas. A quantia é referente ao que foi deixado em seguros, contas inativadas, consórcios e outros. Dessa forma, todo tipo de produto financeiro que for ofertado devido a algum tipo de ressarcimento ao cliente e que não foi resgatado em vida, agora pode ser retirado pelos herdeiros. 

É importante enfatizar ainda que os valores esquecidos em contas de pessoas falecidas também podem ser retirados por testamentários e dependentes. No entanto, nesse caso o processo é mais longo do que para os demais. Isso acontece porque os consumidores, que podem ser pessoas físicas ou pessoas jurídicas, consultam o sistema do Banco Central (bcb.gov.br/meubc/valores-a-receber) e conseguem pedir o valor transferido dentro de um curto período de tempo. 

Porém, no caso dos herdeiros que vierem a encontrar dinheiro esquecido de falecidos, deverão procurar a instituição financeira na qual a quantia foi depositada. Para isso, será necessário provar vínculo familiar, herança ou dependência. Neste procedimento, são solicitados uma série de documentos do banco ou empresa financeira em que o dinheiro foi esquecido. Ademais, é necessário ter em mente que os valores deverão ser divididos pelos herdeiros, conforme previsto por lei. 

Confira também: SUSPENSÃO de contas no Nubank? Clientes estão APAVORADOS e banco já emitiu comunicado

Como resgatar o dinheiro esquecido das pessoas falecidas?

O primeiro passo para que seja possível resgatar o dinheiro esquecido de pessoas falecidas é consultar se existe algum valor disponível para saque. Para realizar a consulta, é preciso saber o CPF e também a data de nascimento da pessoa falecida. Contudo, o login gov.br para solicitar a transferência do valor deve ser em nome do dependente ou herdeiro. 

Saiba mais: ALERTA aos beneficiários do Bolsa Família: MILHARES de pessoas estão PERDENDO o dinheiro