Bolsa Família vai ter 13º e 14º salários? Veja COMO receber os pagamentos extra do programa

O Bolsa Família sempre vem acompanhado de diversos pagamentos extras todos os meses. Cada um deles possui regras específicas de recebimento.

Em um anúncio que pegou muitos de surpresa, o presidente Lula falou sobre a possibilidade de os beneficiários do Bolsa Família terem direito ao décimo terceiro e ao décimo quarto salário.

Essa notícia deixou muitos brasileiros em busca de respostas e, claro, um pouco preocupados com o futuro.

Mas, como sempre, vamos explicar melhor como funcionam as coisas e o que isso realmente significa para você e sua família. Acompanhe a matéria!

O Bolsa Família vai entregar pagamentos extras para milhares de beneficiários. Veja como!
O Bolsa Família vai entregar pagamentos extras para milhares de beneficiários. Veja como! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Entenda os pagamentos extras do Bolsa Família

Segundo a Medida Provisória nº 1.164, cerca de cinco emendas relacionadas ao décimo terceiro salário do Bolsa Família foram rejeitadas no congresso.

O principal motivo apontado foi a incompatibilidade orçamentária e financeira, indicando um impacto considerável nas despesas, sem a devida compensação prevista.

Isso nos leva a refletir sobre os desafios de equilibrar as necessidades imediatas da população com a sustentabilidade econômica a longo prazo.

O ministro Wellington Dias, do Ministério do Desenvolvimento Social, trouxe mais luz sobre a decisão, destacando que a concessão do décimo terceiro em 2019 pareceu mais uma estratégia eleitoral do que uma medida sustentável.

Essa análise nos convida a pensar nas políticas sociais não apenas como benefícios imediatos, mas como parte de um planejamento mais amplo e consciente para o futuro do país.

Não perca: Cesta básica ADICIONAL no Bolsa Família? Entenda HOJE (02)

Mudanças nos pagamentos em abril

Apesar dessas notícias, abril traz boas novas para os beneficiários do Bolsa Família, com a inclusão de valores adicionais como o Auxílio Gás.

Além disso, o governo prometeu antecipar algumas parcelas, um alento para muitas famílias. Isso nos mostra que, mesmo diante de decisões difíceis, o compromisso com o apoio às famílias mais vulneráveis permanece firme.

Adicionais que fazem a diferença

Apesar disso, nem todas as notícias são desanimadoras. Em abril, o Bolsa Família traz benefícios adicionais aos valores regulares.

Assim, além da quantia padrão de R$ 600,00, os contemplados têm direito a complementos específicos:

  • R$ 600,00 como valor base;
  • R$ 150,00 para cada criança de 0 a 6 anos;
  • R$ 50,00 para cada filho de 7 a 17 anos;
  • R$ 50,00 destinados a gestantes dentro da estrutura familiar;
  • R$ 102,00 correspondentes ao Auxílio Gás.

Esses acréscimos visam apoiar as necessidades diversas das famílias beneficiadas, desde o cuidado com os pequenos até a assistência com as despesas domésticas básicas.

Fique atento: Tem dívidas com MAIS de 5 anos? Confira o comunicado da Serasa para quem está nessa situação; vai caducar?:

Fique por dentro do calendário de abril do Bolsa Família

E para que você não perca nenhum detalhe, aqui está o calendário atualizado do Bolsa Família para abril:

  • Final do NIS 1 – 17/04;
  • Final do NIS 2 – 18/04;
  • Final do NIS 3 – 19/04;
  • Final do NIS 4 – 22/04 (antecipado para 20/04);
  • Final do NIS 5 – 23/04;
  • Final do NIS 6 – 24/04;
  • Final do NIS 7 – 25/04;
  • Final do NIS 8 – 26/04;
  • Final do NIS 9 – 29/04 (antecipado para 27/04);
  • Final do NIS 0 – 30/04.

Como se inscrever no Bolsa Família?

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda destinado a famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

Para ser elegível, a família deve ter renda per capita de até R$ 89,00 (extrema pobreza) ou entre R$ 89,01 e R$ 178,00 (pobreza), considerando ajustes periódicos.

Além disso, deve ter gestantes, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.

Para se inscrever, é necessário que a família esteja cadastrada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que coleta informações socioeconômicas.

O cadastro é feito nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) ou órgãos similares do município, levando documentos pessoais de todos os membros da família.

Após a inscrição no CadÚnico, a seleção para o Bolsa Família é automática, baseada nos critérios do programa e na disponibilidade orçamentária.

Saiba mais: O Bolsa Família vai chegar mais CEDO para estas 5 regiões: confira quais e o calendário oficial de pagamento