Fim do Auxílio Brasil? Bolsa Família vai pagar mais? Saiba tudo!

O valor das parcelas mensais do Bolsa Família 2023 já foi aprovado e será pago a partir de janeiro do próximo ano, com um adicional para algumas famílias.

Dia 23 de dezembro de 2022, nesta data chegou ao fim o Auxílio Brasil. Os cerca de 21 milhões de brasileiros beneficiados não irão mais receber o benefício, isto porque o Auxílio Brasil não mais vai existir. Mas não precisa entrar em desespero, podem ficar tranquilos porque o novo governo, que vai começar em 1º de janeiro de 2023, trará de volta o Bolsa Família e vai pagar mais.

O Auxílio Brasil estava programado para existir até o dia 23 deste mês, quando aconteceu o pagamento de sua última parcela. Ele foi criado em 2019, na gestão do atual presidente, Jair Bolsonaro. Porém, ainda na campanha eleitoral deste ano, o presidente eleito, Luís Inácio Lula da Silva, afirmou que o Bolsa Família irá voltar no lugar do Auxílio Brasil.

Na ocasião também foi anunciado que o recriado Bolsa Família vai pagar um valor mensal maior do que estava previsto, para os brasileiros que possuem direito ao principal programa de transferência de renda do país, além da quantia adicional. O objetivo principal, porém, continua o mesmo: combater a pobreza no país.

Fim do Auxílio Brasil? Bolsa Família vai pagar mais? Saiba tudo!
Os beneficiários do Auxílio Brasil serão transferidos para o Bolsa Família. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O Bolsa Família vai pagar mais? Quanto?

O novo governo brasileiro anunciou que vai pagar R$ 600 por mês a todos os beneficiários do Bolsa Família. Esse valor já foi garantido pelo Congresso Nacional, que aprovou em votação a PEC da Transição e a Lei Orçamentária Anual. Além disso, os beneficiários vão poder acrescentar ao valor do benefício algumas outras bonificações.

Também foi aprovado que cada família que tiver criança com até 6 anos de idade vai ter direito a um acréscimo de R$ 150 na parcela mensal. Devem ser mantidas as mesmas regras para as famílias realizarem o cadastro e ter acesso ao benefício: se dirigir ao Centro de Assistência e Referência Social (CRAS) da sua cidade e fazer a inscrição no Cadastro Único.

Veja também: Afinal, os cartões do Auxílio Brasil podem ser usados no Bolsa Família?

Pente-fino nos cadastros

De acordo com o novo Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, vai ser preciso passar um pente-fino nos cadastros do CadÚnico. Ele defende que seja feita uma análise minuciosa para impedir que pessoas recebam o benefício de forma indevida, dessa forma será possível inserir outras famílias que necessitam do Bolsa Família e que não fazem parte da lista de beneficiários.

O programa assistencial do Governo Federal, seja ele Bolsa Família ou Auxílio Brasil, não importa a nomenclatura, tem sido fundamental para a manutenção e sobrevivência de muitas famílias pelo Brasil afora. Entretanto, o programa também é alvo de fraudes. Diversas pessoas se cadastraram alegando fazer parte de uma família unipessoal, quando na verdade o que houve foi uma divisão artificial para burlar o sistema.

Outro critério que também costuma apresentar fraudes é o de renda, com algumas pessoas colocando valores diferentes dos que realmente recebem. Por causa disso, o governo eleito defende que sejam realizadas averiguações nos cadastros do CadÚnico, com os beneficiários sendo convocados para atualizarem os dados.

A transição entre o Auxílio Brasil e o Bolsa Família deve começar em breve, com a exigência de alguns critérios a mais para a manutenção dos pagamentos. As famílias devem manter o cartão de vacina atualizado, sobretudo das crianças, as gestantes precisam fazer o pré-natal e as mães que amamentam devem ter o acompanhamento da saúde. A matrícula e frequência escolar das crianças e adolescentes também serão cobradas.

Veja também: Pente-fino do Bolsa Família deve começar em POUCOS dias: cuidado, você pode ficar sem o benefício