Bolsa Família: quando termina o pagamento do Auxílio Emergencial?

Equipe de RedaçãoEquipe de Redação
Atualizado Hoje!

Saber até quando o governo fará o pagamento do auxílio emergencial é uma dúvida recorrente entre os inscritos do Bolsa Família. Se você também possui alguma dúvida em relação a isso, nós separamos algumas informações pertinentes sobre o assunto.

Desde o começo da pandemia causada pelo novo coronavírus, se mostrou inteiramente necessário dar um auxílio para as pessoas que se encontram na linha da pobreza ou então que não possuam registro na carteira de trabalhado.

Sendo assim, os beneficiários do Bolsa Família passaram a receber os valores pagos pelo Auxílio Emergencial, programa do Governo Federal destinado a quem teve seus rendimentos comprometidos com o advento ao caos que se instalou.

O Auxílio Emergencial paga R$ 600 reais mensais aos seus beneficiários, valor que pode chegar em até R$ 1200 em alguns casos. E desde o início do pagamento do auxílio, o governo vem lançando recorrentemente um calendário com as datas em que os inscritos no Bolsa Família receberão o benefício.

Bolsa Família quando termina o pagamento do Auxílio Emergencial
Imagem: Divulgação

Calendário auxílio emergencial

O cronograma de pagamentos segue o calendário normal do programa, onde o valor sai sempre nos dez últimos dias de cada mês, com pagamentos feitos a partir do número final do NIS (Número de Identificação Social).

Sendo assim, a parcela de julho é referente à quarta do Auxílio Emergencial, que deve ser finalizado no dia 31 de agosto. Sendo assim, a resposta para a grande pergunta é agosto, este é o mês final onde os beneficiários do Bolsa Família receberão os valores.

Porém, as coisas devem mudar um pouco após essa data e já está sendo cogitado a criação de um novo programa de assistência social para substituir o Bolsa Família, que será mais amplo e pagará valores superiores a ele.

Novo Calendário do Auxílio de R$ 600: Agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro – TODOS os CICLOS!

Bolsa Família vai acabar

Desde o início dessa crise sanitária e econômica, uma fatia da sociedade foi gravemente impactada: os trabalhadores informais.

Para dar um suporte a essas pessoas mesmo após o fim da pandemia, o governo federal anunciou que pretende criar um programa para substituir o Bolsa Família, que além de atender os atuais beneficiários, também se estenderia para os trabalhadores informais, autônomos, desempregados e demais categorias que atualmente recebem o Auxílio Emergencial.

O nome do programa é Renda Brasil, e o governo trabalha com a ideia de que ele comece a operar já em outubro, um mês após o fim do Auxílio Emergencial.

Segundo o Ministro Paulo Guedes, o planejamento é que este novo programa acabe com aqueles outros considerados ineficientes por parte do governo. Nessa lista, entram o Bolsa Família, Abono Salarial e Seguro-Defeso.

Ainda não há maiores informações sobre o programa, valores ou como acontecerá o seu cadastro, mas tudo indica que o governo federal utilize-se da base de dados do Auxílio Emergencial para determinar quais serão os brasileiros que também serão beneficiados com o Renda Brasil.

Além disso, a expectativa é que o programa destine de R$ 50 a R$ 100 a mais do que o seu antecessor.

Lembrando que a média de pagamento do Bolsa Família é de R$ 200.

 

Leia Também