Bloqueios do Bolsa Família podem incluir CPFs 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0: notícia de HOJE (04) é TRISTE!

Com novos bloqueios anunciados para CPFs participantes do Bolsa Família em abril, beneficiários correm para regularizar suas situações. Saiba o que causou os bloqueios e como eles podem ser resolvidos.

Abril trouxe preocupações para muitos beneficiários do Bolsa Família devido a novos bloqueios de CPFs anunciados pelo governo.

Estes bloqueios, motivados por irregularidades detectadas durante um pente-fino no Cadastro Único (CadÚnico), afetam beneficiários com informações desatualizadas, renda familiar acima do permitido, ou duplicidade de cadastros.

Bloqueios do Bolsa Família podem incluir CPFs 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0: notícia de HOJE (03) é TRISTE!
Confira se o seu bolsa família vai ser bloqueado. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Por que meu Bolsa Família foi bloqueado?

O bloqueio do Bolsa Família geralmente ocorre devido a irregularidades identificadas no Cadastro Único (CadÚnico) dos beneficiários, um processo conhecido como “pente-fino” realizado periodicamente pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Essas irregularidades podem incluir:

  1. Informações Desatualizadas: Se houver mudanças na composição familiar, endereço, renda ou qualquer outro dado relevante que não tenha sido atualizado no CadÚnico.
  2. Renda Familiar Acima do Permitido: Se a renda per capita da família exceder o limite estabelecido para a elegibilidade ao programa, o benefício pode ser bloqueado.
  3. Duplicidade de Cadastros: Se houver duplicação de informações no sistema, indicando que um membro da família está recebendo benefícios em mais de um cadastro.
  4. Averiguação de Moradia: Em alguns casos, o bloqueio pode estar relacionado à necessidade de verificar a situação de moradia da família, exigindo uma atualização das informações cadastrais no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Veja também: Bolsa Família e as bonificações de R$ 50, R$ 105 e R$ 150; você pode ter direito e não sabe

Como posso desbloquear meu Bolsa Família?

Para desbloquear o Bolsa Família, é necessário seguir alguns passos para corrigir as irregularidades que levaram ao bloqueio do benefício.

Primeiramente, você deve verificar a razão específica do bloqueio, que pode ser encontrada por meio do aplicativo do Bolsa Família ou contatando diretamente o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo.

Comumente, o bloqueio está associado a informações desatualizadas ou incompletas no Cadastro Único (CadÚnico). Portanto, atualize quaisquer dados pessoais, de renda ou de composição familiar que possam ter mudado.

Em alguns casos, pode ser necessário comparecer pessoalmente ao CRAS para validar as informações e fornecer documentos comprobatórios. Após a atualização e correção dos dados, o desbloqueio do benefício é processado, o que pode levar de 15 a 45 dias.

Beneficiários também podem ter direito a receber as parcelas retroativas que foram suspensas devido ao bloqueio, assegurando assim a continuidade do apoio financeiro que o programa proporciona às famílias em vulnerabilidade social.

Veja também: Mães inscritas no Bolsa Família já podem COMEMORAR: ajuda mensal de R$ 300,00 é confirmada

Quanto tempo leva para desbloquear o Bolsa Família?

O tempo necessário para desbloquear o Bolsa Família pode variar dependendo da complexidade da situação e do processo de verificação das informações atualizadas pelo beneficiário.

Após a correção das irregularidades que levaram ao bloqueio do benefício e a atualização dos dados no Cadastro Único (CadÚnico), o processo de desbloqueio geralmente leva de 15 a 45 dias.

Durante esse período, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e a Caixa Econômica Federal revisam as informações fornecidas, verificam a elegibilidade para o recebimento do benefício e, então, procedem com o desbloqueio.

Beneficiários que atualizarem suas informações e cumprirem com os requisitos do programa dentro do prazo estipulado podem ter seu acesso ao benefício restabelecido e receber as parcelas retroativas que foram suspensas durante o período de bloqueio.

Veja também: Veja como consultar o Bolsa Família pelo seu WhatsApp: processo é MUITO simples!