Benefício de R$800 PODE substituir Auxílio Emergencial: Conheça!

Vinicius ColaresVinicius Colares
Atualizado Hoje!

Benefício de R$800 PODE substituir Auxílio Emergencial – Entenda como vai funcionar o Seguro Família que pode ser uma opção depois do Auxílio Emergencial!

Você ouviu falar do benefício de R$ 800 que pode substituir o Auxílio Emergencial depois que esse benefício terminar? Esse é um dos principais textos sendo estudados no momento para ajudar milhares de pessoas mais adiante. 

Chamado de Programa Seguro Família, esse auxílio poderia ser um diferencial na vida de muitas pessoas que estão dependendo desse tipo de benefício em um momento de dificuldade. Por isso é importante acompanhar o andamento dessa ação. 

Vamos trazer mais informações sobre o texto e qual é a ideia desse programa. Confira e entenda em qual momento está a aprovação do benefício. 

Benefício de R$800 PODE substituir Auxílio Emergencial
IMAGEM: Daniel Isaia/Agência Brasil

Seguro Família

Primeiramente, o que é o Seguro Família? Esse é um programa que está sendo pensado para ter início a partir do dia 1º de janeiro de 2021, ou seja, na saída do atual Auxílio Emergencial que está sendo pago para mais de 60 milhões de pessoas. 

A intenção é continuar enviando recursos importantes para parte da população que está em situação de vulnerabilidade financeira. Esse texto surge a partir do Projeto de Lei 2910/2020 e está tramitando neste momento na Câmara dos Deputados. 

De acordo com essa PL, o valor do programa Seguro Família não poderia ser menor do que 80% de um salário mínimo. Pensando que atualmente o salário é de R$ 1.045, o pagamento do benefício seria de pouco mais de R$ 800,00. 

Quem vai ter direito ao Seguro Família

É importante conferir o texto para saber quem vai ter direito ao Seguro Família. Existem alguns pré-requisitos básicos que vão ser necessários para todos os interessados em receber as mensalidades. 

Entre os destaques de quem vai receber o Seguro Família estão os requisitos:

  • Pessoas maiores de 18 anos que contem com um CPF ativo; 
  • Cidadãos que não tenham um emprego formal ativo no momento da inscrição; 
  • Brasileiros que recebem o seguro-desemprego NÃO terão direito ao auxílio; 
  • Pessoas com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (ou então de até três salários mínimos total); 
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano anterior; 
  • Necessário comprovar: frequência escolar de filhos menores de 14 anos e frequência em curso de qualificação profissional ou alfabetização. 

Também NÃO poderão receber os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por aposentadoria auxílio-doença ou pensão. Beneficiários do BPC também ficam de fora do benefício. 

Como se cadastrar no Seguro Família

Por fim, se você quer saber como se cadastrar no Seguro Família é importante garantir que está dentro dos pré-requisitos acima. Se você é MEI ou trabalhador autônomo também poderá receber os valores. Isso serve também para inscritos no CadÚnico (Cadastro Único). 

Como o texto ainda está em trâmite na Câmara de Deputados é necessário aguardar que ele passe por outras instâncias até chegar no presidente da República para aprovação. Isso deve acontecer até o fim deste ano para que a inscrição no Seguro Família aconteça no início de 2021. 

Confira também o Lançamento Renda Brasil: Novo Bolsa Família será lançado nesta semana!

 

Leia Também