Veja quem pode receber o benefício compensatório do Auxílio Brasil: Entenda o que é, e a diferença em relação ao Bolsa Família

Atualizado Hoje!

Confira como vai funcionar esse pagamento adicional para quem pode perder dinheiro na transição para o Auxílio Brasil!

Muitas pessoas estão em dúvida sobre a transição do Bolsa Família para o Auxílio Brasil. O novo programa deve começar em novembro e os detalhes sobre os valores ainda não ficaram claros. 

Por isso confirma quem pode receber o benefício compensatório do Auxílio Brasil e como vai funcionar esse pagamento. Saiba o que está definido na Medida Provisória (MP) do novo programa. 

Veja quem pode receber o benefício compensatório do Auxílio Brasil Entenda o que é, e a diferença em relação ao Bolsa Família
Veja quem pode receber o benefício compensatório do Auxílio Brasil. Entenda o que é, e a diferença em relação ao Bolsa Família. / Imagem: Divulgação.

Auxílio Brasil – O que é benefício compensatório 

O texto que divulgou o novo Bolsa Família trouxe várias novidades. São várias modalidades de pagamentos que não existiam no programa anterior e agora serão disponibilizadas. 

Entre as novidades, muitas pessoas estão perguntando: o que é benefício compensatório do Auxílio Brasil?

Esse é um valor que vai ser pago para todos os beneficiários e famílias que vão perder dinheiro com a mudança/transição do Bolsa Família para o novo Auxílio Brasil. 

Benefício Compensatório Auxílio Brasil – Como funciona

E como funciona o benefício compensatório do Auxílio Brasil? A Medida Provisória do texto e o Ministério da Cidadania informaram mais detalhes sobre essa nova modalidade. 

De acordo com as regras do Auxílio Brasil, quem vai ter direito a pagamentos menores no próximo benefício vai receber um adicional – uma “compensação”, como indica o nome. 

Por exemplo: se você recebe R$ 300 do Bolsa Família hoje em dia, mas de acordo com as regras do Auxílio Brasil só pode receber R$ 200, seu benefício compensatório será de R$ 100 – para manter o mesmo valor. 

Quem pode receber benefício compensatório Auxílio Brasil 

É importante ficar atento para quem pode receber o benefício compensatório do Auxílio Brasil. Não são todas as pessoas que vão poder ganhar esse adicional. 

De acordo com as regras, quem tem direito ao benefício compensatório do Auxílio Brasil são apenas as famílias que tiverem redução nos valores. Quem recebia mais no Bolsa Família e continua com a mesma estrutura familiar no Auxílio Brasil deve ter o valor adicional. 

Mas atenção: as famílias que passaram por redução no número de familiares (em caso de morte, filhos que saíram de casa, etc.) e tiveram redução por isso não devem receber. 

Por quanto tempo vou receber benefício compensatório Auxílio Brasil? 

Não existe um tempo mínimo ou máximo. A ideia é que a família receba a compensação até que o valor da época do Bolsa Família seja alcançado – por outros programas sociais, por exemplo. 

Ou seja, não existe um tempo máximo para receber o Auxílio Brasil. O que se sabe, porém, é que o Governo Federal sempre vai fazer revisão de dados para verificar como estão as famílias e quem pode continuar recebendo. 

Quando vou começar a receber Auxílio Brasil com benefício compensatório?

A Medida Provisória do novo programa prevê o início do pagamento do benefício compensatório junto com o Auxílio Brasil. Ou seja, as famílias devem começar a receber em novembro. 

De acordo com o Governo Federal, a ideia é começar o novo programa a partir do fim do Auxílio Emergencial – que vai até outubro. 

Por isso o início do Auxílio Brasil deve ser novembro

Veja Também: App Caixa Tem: Dinheiro do Auxílio sumiu da conta? Veja o que fazer

Diferença Bolsa Família e Auxílio Brasil

Por fim, qual é a diferença entre Bolsa Família e Auxílio Brasil? Essa nova ação é uma espécie de reformulação do programa atual. 

A grande diferença é de qual vai ser o valor do Auxílio Brasil. De acordo com o presidente Jair Bolsonaro, haverá um aumento de no mínimo 50% e diversas modalidades adicionais. 

Por isso, o programa acaba sendo “o mesmo” – usando os dados do CadÚnico – mas com algumas mudanças. 

 

Leia Também