Auxílio criado pelo presidente tem FIM decretado; saiba mais

No ano que vem, o Auxílio Brasil deixará de existir par dar lugar ao Bolsa Família. Veja quais serão as mudanças mais expressivas!

O Auxílio Brasil chegou ao fim justamente ao completar um ano de disponibilidade no governo Bolsonaro (PL). Agora, com a reeleição do presidente Lula (PT), no ano que vem ele deve voltar a se chamar Bolsa Família e, com isso, algumas regras devem ser alteradas.

Quer saber o que vai mudar a partir de 2023 com o fim de um benefício e o retorno de outro? Então continue nos acompanhando logo abaixo para não perder nenhuma informação importante sobre o tema!

No ano que vem, o Auxílio Brasil vai chegar ao fim. Em dezembro deste ano, o benefício entregou sua última parcela. Confira outras mudanças futuras!
No ano que vem, o Auxílio Brasil vai chegar ao fim. Em dezembro deste ano, o benefício entregou sua última parcela. Confira outras mudanças futuras! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Auxílio Brasil realizou último repasse em dezembro

Em dezembro, o Auxílio Brasil realizou seu último pagamento, contemplando os beneficiários alguns dias antes do normal. No caso, os repasses aconteceram antes da chegada do Natal, de forma que os segurados tiveram os recursos liberados para ajudar com os gastos excessivos dessa época.

Neste mês, os usuários também chegaram a receber os valores de R$ 600, bem como o vale-gás de R$ 112, somando um benefício de R$ 712. A partir do ano que vem, a expectativa é de que o Bolsa Família, que vai tomar o lugar o Auxílio Brasil, seja mantido com os valores atuais, visto que era essa a ideia inicial do presidente Lula.

O plano é fazer com que as famílias beneficiárias do programa não sofram com a redução dos valores, já que a previsão para as parcelas atuais do auxílio era de que dezembro seria o último mês de repasses com o valor adicional, visto que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios apenas garantiria um valor elevado até o final do ano.

Conforme o que foi estipulado pelo presidente Bolsonaro, aliás, no ano que vem o benefício deveria voltar a ser de R$ 405. Entretanto, com a chegada do presidente Lula e a aprovação da PEC da Transição, não só os valores de R$ 600 serão mantidos, como também haverá um extra de R$ 150 para as famílias que possuem crianças pequenas em casa.

Veja também: Lista de brasileiros que podem ficar de FORA do Bolsa Família é DIVULGADA

Regras do Bolsa Família em 2023

Ademais, no ano que vem o Bolsa Família deve retornar também com algumas novas condicionalidades para garantir o repasse do programa aos beneficiários. Dessa forma, aqueles que quiserem manter o benefício devem seguir algumas regras que já existiam, mas foram extintas quando o Auxílio Brasil foi implementado:

  • Acompanhamento adequado para mães que estão em processo de amamentação;
  • Exigência da feitura do pré-natal para grávidas;
  • Atualização obrigatória da carteira de vacinação das crianças;
  • Acompanhamento da frequência escolar de jovens em 85%;
  • Projetos socioeducativos para auxiliar crianças em situação de trabalho infantil.

Fora essas exigências, ainda se manterá a regra de que as famílias cadastradas devem manter o registro no CadÚnico sempre atualizado, de forma que é necessário alterar informações sempre que houver a disponibilidade de novas informações, a cada dois anos ou quando houver convocação do Ministério da Cidadania.

Veja também: Auxílio Brasil vai acabar, mas e as parcelas do empréstimo consignado?