Auxílio Brasil vai ser PAGO agora em janeiro? Tire suas dúvidas

Está aguardando as novas liberações do Governo Federal? pois bem, confira a previsão de pagamentos e saiba o que esperar.

Na última quinta-feira (22), o Congresso Nacional aprovou um novo Projeto de Lei. Desta vez, a ação autoriza o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a furar o teto de gastos previsto para 2023. Assim, o petista conseguirá manter o Auxilio Brasil em R$ 600 para cerca de 21 milhões de famílias já em janeiro. No momento, a medida segue para sanção presidencial.

A aprovação do texto veio com a promulgação da PEC da Transição. Esta, por sua vez, abriu espaço no orçamento para bancar essas despesas através da alteração do teto de gastos. O dispositivo liberou cerca de R$ 145 bilhões em despesas dos ministérios para o próximo ano. Destes, cerca de R$ 70 bilhões ajudarão a garantir um benefício de R$ 600 no novo programa social. Quer saber mais sobre? Veja!

Auxílio Brasil será pago para cerca de 21 milhões de famílias. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br)

Afinal, o Auxílio Brasil continua em janeiro?

Em 2023, o Governo Federal continuará com os repasses de R$ 600. Porém, ao que tudo indica, o programa de transferência de renda brasileiro deverá dar lugar ao Bolsa Família. As novidades que o novo governo trará ao benefício gera alta expectativa em torno do calendário de pagamentos.

De acordo com informações do Governo Federal, o modelo programático atual será mantido. Ou seja, os valores continuarão sendo liberados nos últimos 10 dias úteis de cada mês. Isso quer dizer então que os pagamentos serão feitos conforme a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS), começando pelo 1 e terminando no 0.

Ademais, cabe destacar ainda que, segundo informações da Caixa Econômica Federal (CEF), “podem participar do programa as famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham, em sua composição, gestantes, mães que amamentam, crianças, adolescentes e jovens entre 0 e 21 anos incompletos“.

Pelo critério do banco, as famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que têm renda familiar per capita mensal igual ou inferior a R$ 105,00. Por outro lado, as famílias pobres são aquelas que têm renda familiar per capita de R$ 105,01 e R$ 210,00.

Por fim, ainda vale dizer que, mesmo diante da aprovação da PEC de Transição, o texto precisa ser convertido em lei para ter validade legal. Além disso, também será necessário publicar uma Medida Provisória (MP) ou Decreto Presidencial para estabelecer as regras e características do programa.

Veja mais: Parcelas do Auxílio Gás serão PAGAS aos brasileiros juntamente com o Bolsa Família? Qual será o valor do auxílio?  

E os pagamentos?

A saber, o antigo Bolsa Família também pagava as parcelas sempre nos últimos 10 dias úteis de cada mês. Os valores, por sua vez, eram liberados seguindo a ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS), começando pelo 1 e seguindo até o 0.

Na época, os depósitos eram feitos diretamente no cartão do Bolsa Família. Diferentemente da versão atual da ferramenta, os beneficiários podiam realizar o saque único do benefício em até 90 dias contados após a data do depósito.

Hoje em dia, o depósito da transferência de renda é feito de maneira automática, e cai na conta poupança social digital, gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem. Nesse sentido, a plataforma permite a movimentação digital dos valores através de mais de 10 funcionalidades totalmente gratuitas. Caso ainda não tenha o app, não se preocupe, baixe-o através dos seguintes links, conforme o sistema do seu celular:

  • Android: https://bityli.com/SVbrUS
  • iPhone (iOS): https://bityli.com/FwISrT

Veja mais: Brasileiros que fazem parte DESTE grupo NÃO receberão as parcelas de R$ 600 do Bolsa Família