Alerta: prazo final para declaração do Imposto de Renda coincide com Feriado

Saiba tudo sobre o prazo final para a declaração do Imposto de Renda e como o feriado pode impactar sua entrega. Não perca as dicas essenciais para evitar problemas com o Leão!

31 de maio é último dia para acertar as contas com o Leão e declarar o Imposto de Renda. Com o prazo se encerrando, muitos contribuintes correm contra o tempo para enviar suas informações e evitar problemas futuros.

Neste contexto, surgem dúvidas sobre como o feriado pode afetar essa obrigação fiscal e quais são as principais questões a considerar. Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre o tema.

Alerta: prazo final para declaração do Imposto de Renda coincide com Feriado
Não deixe para declarar na última hora. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Atenção: Últimos Dias para Declarar o Imposto de Renda 2024

Os contribuintes brasileiros têm até o dia 31 de maio para declarar o Imposto de Renda 2024. No entanto, este ano, o prazo final coincide com o feriado prolongado de Corpus Christi, o que exige atenção redobrada para evitar atrasos e multas.

Equipes de Plantão da Receita Federal

Segundo informações da Receita Federal, as equipes do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e da própria Receita estarão de plantão para acompanhar a recepção das últimas declarações.

Isso significa que mesmo nos dias de feriado, o sistema estará operante para receber os documentos enviados pelos contribuintes.

Unidades de Atendimento Fechadas nos Últimos Dias

Apesar do plantão nas equipes responsáveis pelo processamento das declarações, é importante destacar que as unidades de atendimento não estarão em funcionamento nos dias 30 e 31 de maio.

Essa medida considera a instauração de pontos facultativos na administração pública, o que implica no fechamento das unidades físicas de atendimento.

Veja mais: Imposto de Renda 2024: novas regras para aposentados e maiores de 65 Anos

Quais são as consequência de atraso na entrega da declaração?

As consequências do atraso na entrega da declaração do Imposto de Renda podem incluir:

  1. Multa: Quem não entregar a declaração dentro do prazo estabelecido estará sujeito ao pagamento de multa. O valor da multa pode variar de acordo com o tempo de atraso e com o imposto devido, podendo chegar a até 20% do imposto devido, com valor mínimo de R$ 165,74.
  2. Restrições: Além da multa, o contribuinte em situação irregular pode ter restrições em relação a obtenção de certidões negativas, participação em concorrências públicas, entre outras.
  3. Impedimento de Recebimento de Restituição: Caso o contribuinte tenha direito à restituição do imposto pago a mais, o atraso na entrega da declaração pode resultar em atraso no recebimento dessa restituição.
  4. Inclusão na Malha Fina: A declaração em atraso também aumenta a possibilidade de ser selecionada para análise pela Receita Federal, o que pode resultar na inclusão do contribuinte na chamada “malha fina” e exigir esclarecimentos adicionais sobre as informações prestadas.

Portanto, é essencial cumprir o prazo estabelecido para evitar problemas futuros e garantir a regularidade fiscal perante a Receita Federal.

Veja mais: Estes 6 golpes do Imposto de Renda podem te jogar DIRETO na malha fina: veja COMO se proteger!

Como calcular a multa por atraso na entrega da declaração do Imposto de Renda?

Para calcular a multa por atraso na entrega da declaração do Imposto de Renda, é importante entender como ela é determinada. A multa é calculada com base no tempo de atraso e no imposto devido, com valores mínimos e máximos estabelecidos pela Receita Federal.

Para os contribuintes que não entregam a declaração dentro do prazo estabelecido, a multa é de 1% ao mês sobre o imposto devido, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido.

Portanto, o cálculo da multa por atraso na entrega da declaração envolve a aplicação da taxa de 1% ao mês sobre o valor do imposto devido, com o mínimo e o máximo definidos pela legislação tributária vigente.

Veja mais: Dominando a declaração de Imposto de Renda: Guia prático para trabalhadores CLT e MEIs