ALERTA de TEMPESTADE, ciclone e chuvas intensas nestas REGIÕES; confira a previsão do tempo

A formação de um novo ciclone está sendo responsável por deixar algumas regiões em situação de alerta, em decorrência dos possíveis riscos à segurança.

E o Brasil está novamente contando com a chegada de mais um ciclone. Surpreendentemente, somente nesse ano de 2023, os ciclones que passaram pelo país já deixaram grandes estragos, colocando em risco não só a população, mas acarretando também diversos outros fatores climáticos.

De uma forma geral, ainda que o ciclone seja extremamente grave, ainda há mais com o que se preocupar, o que urge como um grande alerta para os habitantes de determinadas regiões. Isto é, o evento também é responsável por acarretar tempestades, fortes chuvas, e mudanças bruscas de temperatura.

Neste sentido, é importante atentar-se ao novo alerta divulgado pelos meteorologistas locais, entendendo melhor como o ciclone funciona e quais regiões do Brasil deverão ser afetadas pela passagem do evento.

Ciclone
Evento climático causa alterações no país / Foto: divulgação

Novo ciclone chega ao Brasil, mas o que isso significa?

Assim como dito anteriormente, nesse ano de 2023, os brasileiros estão evidenciando algumas situações que, até pouco tempo, eram desconhecidas por muitos. Parte desses eventos climáticos podem ser facilmente explicado por fatores como o aquecimento global, a poluição, entre coisas do tipo.

Desse modo, ainda que outros ciclones já tenham passado pelo Brasil, muita gente ainda desconhece como acontece a formação e no que ela pode resultar, além disso, também há muita confusão com tufões, furacões, vendavais, entre coisas do tipo.

Neste sentido, de uma forma um tanto quanto simplista, cabe dizer que a diferença entre todos esses fenômenos é justamente a intensidade deles. Isto é, um furacão, como por exemplo, é extremamente mais intenso que um ciclone. Além disso, o local da formação e o local onde o evento atingirá também são dois fatores que podem nomeá-lo.

Assim sendo, no caso do ciclone, especificamente, a formação acontece em razão de um superaquecimento nas águas do oceano. A elevação dessa temperatura faz com que o ciclone, a depender de sua origem, como no caso do El Niño, extratropical, altere drasticamente as condições climáticas de determinadas regiões.

Veja também: O novo PENTE-FINO do INSS pode ter VOCÊ como ALVO; cuidado para não perder o benefício!

Entenda o novo alerta para determinadas regiões do Brasil

Bem, dada a devida explicação sobre o que é, de fato, um ciclone, fica mais fácil entender porque há a necessidade de um novo alerta à população no momento de formação do evento. Nesse caso, tem-se duas regiões que deverão ser mais afetadas, de acordo com as previsões.

De uma forma mais específica, o ciclone possui formação um tanto quanto próxima à região Sul do país. Assim sendo, quanto maior a aproximação com o local de formação, mais a região é atingida. Nesse caso, o alerta é para a chegada de fortes chuvas, rajadas de vento, tempestades e queda de energia.

Por outro lado, ainda em decorrência do ciclone, a região sudeste do Brasil deverá contar com uma elevação drástica nas temperaturas dos próximos dias. A orientação é para que a população mantenha-se atenta, hidrate-se e tome os devidos cuidados necessários para evitar o desencadeamento de demais problemas.

Veja também: FGTS antecipado pelo Nubank? Entenda a novidade!

Formas de se proteger de um ciclone

Ultimamente, o Sul do país tem sido tomado por uma onda de novas descobertas que fizeram com que houvesse diversos perigos eminentes, como os ciclones extratropicais. Caso sua região esteja passando por essa situação, confira algumas informações que podem te ajudar:

  • Dentro de casa, desligue todos os aparelho elétricos;
  • Evite ligar seu celular na tomada;
  • Dispense o uso de fios, opando pela bateria do notebook e Wi-Fi;
  • Fique em casa até que a tempestade suma;
  • Fique longe de tudo que for metálico ou elétrico;
  • Fique longe de tomadas e semelhantes.

Governo anuncia benefício para cidades afetadas pelo ciclone

Recentemente, o vice-presidente Geraldo Alckmin anunciou que o governo repassará recursos para cidades que tenham sido afetadas pelo ciclone recentemente. No caso, os cidadãos que tiveram seus bens afetados devem receber um valor de R$ 800.

Segundo Alckmin, esses recursos serão disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento, para que as famílias que perderam suas moradias tenham recursos para se manterem enquanto a situação não se resolve. O repasse desses recursos, aliás, deve depender das prefeituras, que devem apresentar uma relação de quem foi afetado.

Caixa libera saque para famílias sulistas

Da mesma forma, diversas famílias do Sul do país que passaram pelo desastre do ciclone também poderão ter acesso aos pagamentos da Caixa. Trata-se, neste caso, do FGTS, na modalidade de saque-calamidade. Para fazer isso, é importante seguir essas regras:

  • Possuir o dinheiro disponível na conta (R$ 6.220);
  • Pertencer a uma das cidades listadas pelo banco;
  • Não ter sacado a quantia pelo mesmo motivo em menos de um ano.

A solicitação pode ser realizada pelo app do FGTS (Android: https://bityli.com/InMQC ou iOS: https://bityli.com/giWTE).

Governo libera novo auxílio de R$ 800

Como é de conhecimento geral, um novo ciclone extratropical atingiu parte do país nos últimos dias. Até o momento, tem-se diversas mortes, além de pessoas desabrigadas, sem casas, entre situações similares, tudo isso em decorrência do evento em questão.

Pensando em uma forma de garantir um suporte para essas pessoas, o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, anunciou no último sábado (9) um novo auxílio de R$ 800 para aqueles que estão passando pelas situações descritas.

De acordo com as informações mais específicas, o benefício contará com duas parcelas de R$ 400, e o fornecimento das parcelas dependerá da inscrição dos municípios, que também se encarregaram de realizar os repasses. Segundo as menções de Wellington, o benefício está destinado para os moradores do Rio Grande do Sul.

Conheça alguns dos maiores desastres ambientais do Brasil

Apesar do ciclone extratropical estar causando uma enorme precoupação nos cidadãos, assim como gerando grandes estragos para determinadas regiões do Brasil, infelizmente, o desastre faz parte de uma lista de outros que já aconteceram anteriormente.

De uma forma mais clara, alguns dos desastres ambientais mais terríveis do Brasil foram:

  • Incêndio da Vila Socó, em São Paulo (1984) – um erro de operação que resultou no vazamento de 700 mil litros de gasolina, gerando um dos maiores incêndios da história;
  • Cério 137, em Goiás (1987) – quando dois catadores de material reciclável abrira um aparelho radiológico abandonado, causando a contaminação da água, do solo e do ar;
  • Vazamento de óleo, na Baía de Guanabara, Rio de Janeiro (2000) – 1,3 litros de óleo foram lançados na Baía de Guanabara, contaminando toda a água e destruindo a fauna nectônica e planctônica;
  • Rompimento da barragem , em Mariana, em Minas Gerais (2015) – o rompimento de uma barragem deixou a cidade de Mariana debaixo d’água, resultando em diversas mortes.

Más notícias par aos moradores desta região – novo ciclone está por vir!

O Climatempo trouxe uma notícia que caiu como uma grande bomba para boa parte dos cidadãos locais. Isso porque, de acordo com as informações mais recentes, há um novo ciclone em formação para esta quarta-feira, o que deverá resultar em novas ondas de chuva, ventos, entre situações similares.

De uma forma mais específica, o novo ciclone também deverá atingir o Rio Grande do Sul, trazendo uma média história de chuvas para o mês de setembro. Cidades como Lajeando, no Vale do Taquari, deverão registrar mais de 50% da média história.

Nesse mesmo sentido, Jaraguão, no Sul, deverá contar com chuvas que, em apenas 3 dias, serão capazes de cobrir a média estimada para todo o mês. A orientação é para que os moradores sigam todos os cuidados descritos pela defesa civil local.