Afinal, ainda é possível CONTRATAR o empréstimo do Auxílio Brasil?

Oficialmente, não houve nenhuma mudança nas regras de contratação, mas brasileiros relatam dificuldades e lista de reprovação aumenta

O empréstimo do Auxílio Brasil é uma modalidade de concessão de crédito criada pelo governo Bolsonaro (PL) neste ano. Dessa forma, beneficiários do programa social podem solicitar um consignado, modalidade que desconta o pagamento diretamente da fonte de renda do cliente. 

Embora o consignado não seja uma novidade no país, é a primeira vez que a modalidade é oferecida para usuários de um programa de transferência de renda. Até então, apenas servidores públicos e aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podiam contratar o serviço. 

Assim, o empréstimo do Auxílio Brasil está disponível para a população desde outubro de 2022. Bolsonaro aprovou a modalidade em agosto, mas ela só foi regulamentada pelo Ministério da Cidadania dois meses depois, às vésperas da eleição presidencial. 

Assim, muitas pessoas ficam em dúvida se ainda é possível contratar o empréstimo do Auxílio Brasil. Para saber a resposta, continue lendo esta matéria. 

CONTRATAR-o-empréstimo
Após o término das eleições, beneficiários relatam dificuldades para contratar o empréstimo do Auxílio Brasil pela Caixa – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Regras do empréstimo do Auxílio Brasil

Desde que foi anunciado, o empréstimo do Auxílio Brasil gerou grande repercussão. Se por um lado facilitou o acesso aos créditos da população de baixa renda, por outro representa um risco de endividamento para o grupo, que se encontra em situação de vulnerabilidade social. 

Para solicitar o consignado, o beneficiário precisa abrir mão de até 40% do Auxílio Brasil. Essa porcentagem vai para o banco todos os meses, como forma de pagamento. Ou seja, ele receberá apenas R$ 360,00, dos R$ 600,00 de benefício. 

Outro ponto que deve ser levado em consideração são as taxas de juros. Havia um impasse entre as instituições financeiras e o Ministério da Cidadania sobre o tema. Os bancos queriam cobrar até 7% de juros ao mês, o que foi considerado alto pela pasta. Assim, o Governo definiu que o empréstimo do Auxílio Brasil pode ser oferecido com taxas de juros de até 3,5% ao mês, mais do que o dobro cobrado em consignados destinados para servidores públicos, cuja taxa é de 1,72%. 

A Caixa Econômica Federal prometeu ser um dos bancos que cobram as menores taxas. Enquanto a estatal estipulou 3,45% para a modalidade, existem instituições financeiras que cobram 2,89%. Assim, muitos economistas acusaram o Governo Federal de usar a Caixa para oferecer o serviço, como forma de ganhar popularidade antes das eleições. 

Veja também: 3 sites que prometem PAGAR para usuários escreverem na internet; veja como funciona

Caixa muda regras para a contração do empréstimo após o segundo turno

Oficialmente, a estatal não anunciou nenhuma mudança de regras para a contratação do empréstimo do Auxílio Brasil. Contudo, após o segundo turno das eleições, muitos beneficiários relataram dificuldades em contratar o serviço. 

Dessa forma, o portal UOL publicou uma matéria relatando que as agências da estatal receberam ordens para restringir o empréstimo do Auxílio Brasil. Há uma lista com o nome de beneficiários, que não poderão contratar o consignado, de acordo com o UOL.  

Mesmo assim, ainda há possibilidade de solicitar o serviço pela estatal. Mas, a chance dele ser aprovado é menor.  Caso o beneficiário deseje, ele pode contratar o consignado em outros bancos. 

Veja também: Plataforma de varejo paga para usuários PESQUISAREM: veja como ganhar dinheiro desta forma