Abono natalino é CONFIRMADO para os idosos em 2024? Entenda o anúncio de Lula

O Presidente Lula anunciou que o 13º salário dos beneficiários do INSS, ou abono natalino, em 2024 será pago. Contudo, alterou o calendário do benefício.

O Presidente Lula anunciou recentemente alterações significativas no pagamento do 13º salário para beneficiários do INSS em 2024, um movimento que promete impactar positivamente a vida financeira de milhões de aposentados brasileiros.

Em 2023, a antecipação do abono natalino  nos meses de maio e junho injetou R$ 62,6 bilhões na economia, beneficiando mais de 32,5 milhões de pessoas. Essa medida foi amplamente celebrada, gerando expectativas para sua repetição em 2024.

O presidente já se posicionou sobre o pagamento adiantado do benefício em 2024. Continue lendo esta matéria para saber quando o INSS vai pagar o 13º salário. 

Abono natalino é CONFIRMADO para os idosos em 2024 Entenda o anúncio de Lula
Lula se posiciona sobre o abono natalino do INSS – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Afinal, INSS vai adiantar o abono natalino em 2024? Entenda

Diferentemente do ano anterior, o INSS confirmou que em 2024 o pagamento do 13º salário será realizado no segundo semestre, sem antecipações. 

A decisão de manter o calendário de pagamentos tradicional tem gerado reações mistas. Por um lado, a antecipação do 13º salário é vista como uma injeção de ânimo na economia, aumentando o poder de compra dos aposentados.

Por outro lado, a confirmação de que o pagamento será realizado no segundo semestre alinha-se às práticas dos anos anteriores, mantendo uma certa previsibilidade para os beneficiários.

É fundamental que os aposentados e pensionistas se mantenham informados sobre o calendário de pagamentos e as possíveis mudanças que possam surgir, garantindo que estejam preparados para gerenciar suas finanças de maneira eficaz.

O calendário de pagamentos do 13º salário do INSS para 2024 está definido, com a primeira parcela prevista para ser liberada junto com o salário de agosto, e a segunda parcela, que terá o desconto do imposto de renda, programada para novembro. 

Essas datas são importantes marcos financeiros para os beneficiários, que devem planejar seus orçamentos considerando esses pagamentos.

Em suma, as mudanças anunciadas pelo Presidente Lula no pagamento do abono natalino dos beneficiários do INSS refletem os esforços contínuos do governo para apoiar a população idosa e aposentada do Brasil. 

Enquanto a decisão de não antecipar o pagamento em 2024 pode desapontar alguns, ela também reforça a importância de uma gestão financeira prudente e da preparação para o futuro em tempos incertos.

Veja também: INSS libera benefício indenizatório para brasileiros que sofreram acidentes ou sequelas por doenças: auxílio-acidente está DISPONÍVEL!

13º salário do INSS: um direito fundamental para a garantia da dignidade humana

O abono natalino do INSS é um benefício fundamental para a garantia da dignidade humana dos segurados da Previdência Social. 

Instituído pela Lei nº 4.749/1965, o 13º salário representa uma conquista histórica para os aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS, assegurando-lhes um complemento de renda no final do ano.

O valor do 13º do INSS é calculado de forma proporcional ao número de meses que o segurado recebeu o benefício no ano, sendo pago em duas parcelas:

  • Primeira parcela: paga em agosto;
  • Segunda parcela: paga em novembro.

Para ter direito ao 13º do INSS, o segurado precisa:

  • Ter recebido o benefício por pelo menos 15 dias no ano;
  • Estar em dia com as contribuições previdenciárias (se for o caso).

O 13º do INSS não é isento de imposto de renda e os valores são corrigidos pela taxa Selic.

O pagamento do abono natalino do INSS impacta positivamente a vida dos segurados, proporcionando:

  • Maior segurança financeira: O 13º salário permite aos segurados fazerem frente às despesas de fim de ano, como compra de presentes, viagens e pagamento de dívidas.
  • Estímulo à economia: O 13º salário injeta recursos na economia, aquecendo o consumo e gerando renda.

Veja também: Prova de Vida do INSS 2024: tutorial ensina você a evitar o bloqueio de pagamento