8 erros que podem arruinar o exame do concurso que você quer prestar

Tome cuidado especial com ESTES erros na hora de fazer concurso! Fique de olho para não perder a oportunidade de trabalho por falta de atenção.

Atualmente, o sonho de inúmeros brasileiros é passar em um concurso público! Afinal de contas, os servidores do Governo garantem acesso a diversos benefícios, desde a estabilidade profissional até o plano de carreira, passando também pelos altos salários e pelas férias remuneradas. Nesse sentido, surge a dúvida: quais são os principais erros que impedem a aprovação dos brasileiros em concursos?

Surpreendentemente, a maior parte dos erros é de português, gramática e ortografia. Portanto, inúmeros brasileiros acabam perdendo a oportunidade de trabalhar no serviço público por falta de atenção e conhecimento na área. Com isso em mente, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre os 8 erros que podem arruinar as suas chances de ser aprovado em um concurso público! Veja também algumas dicas para arrasar nas provas.

8 erros que podem arruinar o exame do concurso que você quer prestar! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br
8 erros que podem arruinar o exame do concurso que você quer prestar! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Erros em concurso – Falhas gramaticais

Uma das falhas que os brasileiros mais cometem nas provas de concurso envolve o desconhecimento de regras básicas da gramática portuguesa.

Em termos mais práticos, candidatos que não escrevem bem, e que têm dificuldades para lidar com a estrutura de questões e textos, costumam ser desclassificados.

Desse modo, para se dar bem em um concurso público, vale a pena fazer um estudo mais aprofundado das regras gramaticais, revisando todos os conteúdos que você aprendeu na escola.

Estes conteúdos englobam, por exemplo, pontuação, crase, hífen, maiúsculas e minúsculas, regência verbal e nominal, concordância verbal e nominal, e muito mais.

Veja também: Prefeitura lança Concurso Público com vencimentos de até R$ 5 MIL

Ausência de clareza no texto

Atualmente, a maior parte dos concursos públicos adota a prova de redação para avaliar as habilidades discursivas dos candidatos. Normalmente, os participantes fazem textos dissertativos-argumentativos, no mesmo estilo do Enem.

Nestes textos, é importante fundamentar uma determinada ideia com argumentos contundentes, estruturando todo o texto de acordo com as regras gramaticais brasileiras.

O problema é que, na hora de fazer a redação, muitos concurseiros pecam pelo caráter ambíguo dos textos, deixando o conteúdo pouco claro e difícil de entender.

Sendo assim, em termos práticos, o que os brasileiros podem fazer para evitar esse problema? A resposta é muito simples: vale a pena tomar muito cuidado com o uso de pronomes sem referência, construção de frases muito complexas, e criação de períodos longos.

Lembre-se que o seu texto não será avaliado por um robô, mas sim por uma pessoa. Logo, é essencial transmitir a sua mensagem de forma objetiva, clara e coesa.

Uso incorreto de conectivos

Outro dos erros que muitos brasileiros competem em provas de concurso público é o uso incorreto de conectivos, o que influencia diretamente a coesão e a coerência textual dos conteúdos dissertativos.

Ao utilizar um conectivo de maneira incorreta, você prejudica a fluidez do texto, a legibilidade do conteúdo e a transparência das ideias apresentadas.

Além disso, quando os argumentos do texto são apresentados sem coesão entre sim, com conectivos inadequados, o avaliador pode não compreender exatamente a ideia do texto.

Sendo assim, é essencial interligar os argumentos da maneira mais lógica possível na hora de fazer a redação.

Erros em concurso – Ortografia e acentuação

Na hora de fazer a redação do concurso, você não deve se preocupar somente com os argumentos do texto, mas também com a estruturação das ideias e a escrita propriamente dita.

Afinal de contas, na visão dos avaliadores, erros de ortografia e acentuação resultam na desclassificação de muitos candidatos! Sob esse mesmo ponto de vista, um domínio completo da língua portuguesa é essencial para quem deseja se destacar nas provas.

Ao escrever, tome muito cuidado com a grafia das palavras, com as regras de acentuação e com a divisão de palavras entre parágrafos.

Para fazer isso, a melhor dica é treinar lendo livros, artigos científicos, matérias de jornais respeitados e outros conteúdos do tipo.

Interpretação de texto

Tanto nas provas discursivas (com questões abertas) quanto em exames objetivos (de marcar), a interpretação de texto é essencial para os concurseiros.

Por exemplo: ao fazer uma questão de marcar, é crucial analisar todo o enunciado para entender o que realmente é pedido, e assim, acertar a pergunta.

Nas provas discursivas, a interpretação textual é ainda mais importante, já que os participantes devem construir respostas abertas de acordo com as informações apresentadas.

É aí que mora o perigo! Muitos concurseiros acabam sendo desclassificados ao não entender direito as instruções das questões, e preencher as respostas de maneira incorreta.

Vocabulário inadequado

Nos textos dissertativos das provas de concursos públicos, o que vale é a Norma Padrão da Língua Portuguesa. Portanto, a utilização de vocabulário inadequado pode levar à desclassificação dos candidatos.

Quando falamos em vocabulário inadequado, estamos nos referindo a gírias, expressões informais, regionalismos e outros exemplos que fogem do padrão tradicional da língua.

Erros de concurso – Falta de atualização linguística

A linguagem é um organismo vivo, e por isso, evolui constantemente. Com o passar dos anos, as regras gramaticais e ortográficas passam por modificações importantes, e por isso, é crucial conhecer todas elas para não passar vergonha na hora de fazer textos.

Em provas de concursos, candidatos que utilizam expressões obsoletas, desatualizadas e esquecidas podem causar dúvidas nos avaliadores, assim, perder vagas no serviço público.

Para evitar esse problema, a melhor alternativa é fazer estudos básicos sobre as mudanças que aconteceram na língua portuguesa nos últimos anos.

Veja também: Novo concurso dos Bombeiros PE: confira os requisitos, salários e mais

Descuido com a revisão

Por último, devemos salientar que o processo de redação de um determinado texto não termina com a conclusão do conteúdo propriamente dito!

Em termos mais práticos, após fazer um texto, você não deve se esquecer de revisar o conteúdo. Leia o texto mais de uma vez para identificar argumentos que podem ser aprimorados e consertar erros de ortografia e gramática.

Sob esse mesmo ponto de vista, vale a pena traçar um plano mais abrangente na hora de fazer a prova, reservando um período específico de tempo para revisar o texto e as respostas. Boa sorte!

Agora que você já conhece os principais erros que levam à desclassificação dos brasileiros em provas de concurso público, confira abaixo algumas dicas para se dar bem nos exames: