13º salário foi depositado; veja como usar o dinheiro de forma inteligente

Para aproveitar bem o 13º salário, é essencial priorizar o pagamento de dívidas em atraso, especialmente as do cartão de crédito e cheque especial.

A chegada da primeira parcela do 13º salário é um momento aguardado por muitos trabalhadores brasileiros. Este pagamento extra, que acontece em um período do ano repleto de festividades e gastos, pode ser uma verdadeira salvação para o orçamento ou uma oportunidade de realizar projetos e investimentos. Porém, é essencial ter em mente que a maneira como este dinheiro é utilizado pode fazer toda a diferença. Vamos explorar algumas estratégias inteligentes para aproveitar ao máximo o seu 13º salário, garantindo não apenas alívio imediato, mas também benefícios a longo prazo.

13º salário foi depositado; veja como usar o dinheiro de forma inteligente
A primeira parcela do 13º salário é um momento esperado pelos trabalhadores, mas é importante usá-la com responsabilidade financeira. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

13º salário: o que fazer com ele?

O 13º salário, dividido em duas parcelas, sendo a primeira paga no dia 30 de novembro e a segunda até o dia 20 de dezembro, é uma oportunidade para organizar as finanças, investir e realizar sonhos pessoais. Contudo, cada pessoa tem uma realidade financeira diferente, e é importante que a decisão de como utilizar este recurso esteja alinhada com suas necessidades e objetivos. João Bertelli, planejador financeiro CFP e sócio da A7 Capital, sugere algumas opções para o uso consciente deste dinheiro.

Veja também: 13º salário, Bolsa Família e INSS: afinal, quem poderá receber o décimo terceiro ainda este mês?

Quitar dívidas: Se você possui dívidas atrasadas, priorize a quitação delas. Organize suas dívidas por ordem de vencimento e foque nas de maior juros, como cartão de crédito e cheque especial. A negociação para quitação à vista pode resultar em descontos significativos.

Crie uma reserva de emergência: Se não tem dívidas pendentes, é aconselhável guardar uma parte do 13º para emergências. Este fundo pode ser crucial em momentos de necessidade e deve ser facilmente acessível.

Evite dívidas de fim de ano: As festividades de final de ano podem levar a gastos excessivos. Use uma parte do 13º para cobrir essas despesas sem recorrer ao cartão de crédito ou cheque especial.

Planeje para os gastos de início de ano: Janeiro e fevereiro são meses de despesas extras como IPVA, matrículas escolares e ajustes de aluguéis. Utilize parte do seu 13º para cobrir esses gastos e, se possível, aproveite descontos para pagamentos à vista.

Investir o excedente: Se após todas essas etapas ainda sobrar dinheiro, considere investir. Escolha opções de investimento que estejam alinhadas ao seu perfil de risco e objetivos financeiros. Investimentos em renda fixa podem ser uma opção segura e rentável, especialmente em um cenário de juros altos.

Mantenha um controle sobre seus gastos

Além dessas dicas, é crucial manter um controle rigoroso sobre os gastos durante o período festivo. A tentação de gastar impulsivamente é grande, mas resistir a ela pode ser a chave para iniciar o novo ano com saúde financeira.

Para quem está planejando viagens ou compras maiores, o 13º salário pode ser uma fonte de financiamento sem juros. Contudo, é importante avaliar se esses gastos se encaixam dentro do seu orçamento global, para evitar dívidas futuras.

Outra sugestão é aproveitar este momento para rever suas finanças. Analise seus gastos, ajuste seu orçamento e estabeleça metas financeiras para o próximo ano. O planejamento financeiro é essencial para garantir um futuro mais tranquilo e seguro.

Por isso, o 13º salário é uma oportunidade de ouro para colocar as finanças em ordem, realizar sonhos e preparar-se para o futuro. Com planejamento e responsabilidade, este recurso pode ser um grande aliado para alcançar seus objetivos financeiros e garantir um ano novo mais próspero e tranquilo.

Veja também: Vale a pena guardar o dinheiro do 13º e ter uma reserva? Entenda!